super-heróis

Garimpando Em Gibiterias Especial – Postagem Retroativa: Astro City Volume 6

Postado em Atualizado em

AstroCity6Desaconselhável para menores de 18 anos.

Se você, leitor, veio até aqui em função da Resenha de Astro City Volume 7, fique à vontade e leia este garimpando antes de voltar.

Se você, leitor, caiu aqui de paraquedas e está estranhando uma postagem retroativa, calma, tudo será explicado. Foi realmente necessário postar este texto com data passada.

Antes de mais nada, vamos a introdução do garimpo: o mercado de quadrinhos no Brasil é muito fraco, sejamos honestos. Lá fora, grandes obras permanecem em catálogo permanente tal como livros clássicos. Os editores de quadrinhos nacionais são bem imediatistas e até mesmo obras como Watchmen e Maus ficam difíceis de encontrar de tempos em tempos. A série “Garimpando em Gibiterias” fala de quadrinhos que valem a pena “garimpar” em gibiterias, sebos, estoques antigos de livrarias virtuais, feiras de livros e, se a grana estiver muito curta, em bibliotecas públicas. Sim, existem quadrinhos em bibliotecas públicas, é só procurar.

A pedra garimpada hoje é Astro City – Volume 6 – A Era das Trevas 1 – Irmãos & Outros Estranhos de Kurt Busiek (texto); Brent Anderson (arte); Alex Ross (concepção visual dos personagens e capas); e Alex Sinclair (cores). Ok, esta edição saiu em 2016 e não é tão difícil de achar assim, mas calma, tudo será explicado do próximo parágrafo em diante. E perdoem-me os que já sabem, mas é preciso explicar MESMO!

Bem-vindo a Astro City

Leia o resto deste post »

Anúncios

[Resenha #154] Dias de Horror: Um Neto de Watchmen Made In Brazil

Postado em Atualizado em

DHcapaMDesaconselhável para menores de 18 anos!

Dias de Horror é uma graphic novel de super-heróis made in Brazil. Feita pelos profissionais agenciados pelo Chiaroscuro Studios, que trabalham para editoras estadunidenses como DC, Marvel, Dark Horse, Titan Comics etc. É uma história fechada em edição única que traz novos personagens e um novo universo, portanto, qualquer um pode ler: desde o novato em quadrinhos, o novato em super-heróis (mais especificamente), ou mesmo um leitor casual. Não é necessária nenhuma leitura prévia para o entendimento e não será necessária nenhuma leitura posterior, pois se trata de uma história verdadeiramente completa.

Leia o resto deste post »

[Resenha #141] Wild Cards Livro 8 Luta de Valetes – a Entrada de Chris Claremont na Mesa de RPG de George R. R. Martin

Postado em Atualizado em

Wildcards8Desaconselhável para menores de 18 anos!

Você é maior de 18? Ok. Mas aviso: Este volume exige a leitura dos anteriores!

Alerta de spoilers eventuais!
É o oitavo volume de uma série de livros de romances mosaicos iniciada nos anos 1980, mas que nunca fora publicada em sua forma original no Brasil antes de 2013. Spoilers são, eventualmente, inevitáveis! Só a menção de personagens antigos já demonstra que eles não morreram até o volume 7. Esteja avisado(a)!

Leia o resto deste post »

Garimpando Em Gibiterias: Cartas Selvagens da Epic pela Editora Globo

Postado em Atualizado em

CartasSelvagensHQEncO mercado de quadrinhos no Brasil é muito fraco, sejamos honestos. Lá fora, grandes obras permanecem em catálogo permanente tal como livros clássicos. Os editores de quadrinhos nacionais são bem imediatistas e até mesmo obras como Watchmen e Maus ficam difíceis de encontrar de tempos em tempos. A série “Garimpando em Gibiterias” fala de quadrinhos que valem a pena “garimpar” em gibiterias, sebos, estoques antigos de livrarias virtuais e, se a grana estiver muito curta, em bibliotecas públicas. Sim, existem quadrinhos em bibliotecas públicas, é só procurar.

A pedra garimpada de hoje é Cartas Selvagens da Epic que saiu pela editora Globo aqui no Brasil.

Leia o resto deste post »

[Resenha #95] Wild Cards – Livro 7

Postado em Atualizado em

Wildcards7

Desaconselhável para menores de 18 anos.

 Para os que não conhecem, Wild Cards é uma série de livros que conta a história de uma Terra paralela assolada pelo vírus alienígena Carta Selvagem.

Esse vírus pode: matar os infectados na hora (dama de espadas); transformá-los em monstros (os coringas) ou, em raríssimos casos, transformá-los em super-humanos sem efeitos colaterais (os Ases).

Leia o resto deste post »

[Resenha #92] Wild Cards livro 6

Postado em Atualizado em

Wildcards6Desaconselhável para menores de 18 anos!

Para os que não conhecem, Wild Cards é uma série de livros que conta a história de uma Terra paralela assolada pelo vírus alienígena Carta Selvagem. Esse vírus pode: matar os infectados na hora (dama de espadas); transformá-los em monstros (os coringas) ou, em raríssimos casos, transformá-los em super-humanos sem efeitos colaterais (os Ases).

O livro 6 mostra o senador Hartmann em plena campanha para presidente dos EUA em Atlanta, 1988. A situação é delicada, o preconceito racial contra negros e coringas é alto lá. Para piorar seu oponente mais forte é Leo Barnett, pastor que prega que o vírus Carta Selvagem é coisa do demônio e que os infectados devam ser caçados, presos e mortos em campos de concentração.

Leia o resto deste post »

[Matéria] Marvels: Breves Palavras Sobre a Obra Que Alçou Alex Ross ao Estrelato

Postado em Atualizado em

    marvels

Rodrigo Rosas Campos

    Já escrevi muito sobre Astro City (em vários textos dedicados só a Astro ou não), já escrevi sobre Reino do Amanhã (no ensaio os Filhos de Watchmen), já escrevi sobre Projeto Superpowers (em duas ocasiões) e já fiz uma resenha de Kirby Genesis. Das cinco obras que considero as mais impactantes e emblemáticas da carreira de Alex Ross até agora (2017), falta justamente aquela que o alçou ao estrelato dos quadrinhos: Marvels.

Aviso: Alerta de Spoilers!

Leia o resto deste post »

[ENSAIO] Os Filhos de Watchmen: De Como A Saga de Alan Moore e Dave Gibbons, que Desconstruiu os Super-Heróis, Influenciou Tudo Depois

Postado em Atualizado em

watchmen1d12.jpg
Alerta de Spoilers!

Se você ainda não leu Watchmen, pare agora!
O mesmo vale para todas as obras mencionadas aqui: Astro City, Reino do Amanhã, A Era de Ouro, Wild Cards (ou Cartas Selvagens), Para o Homem Que Têm Tudo, Crise nas Infinitas Terras, 1984, Crise de Identidade, Os Supremos (The Ultimates), Authority, Marvels, Planetary, Ex Machina, O Cavaleiro das Trevas e Admirável Mundo Novo.

As histórias mencionadas aqui não são recentes, se o leitor ainda não as leu e, ainda assim, continuar, um ou outro spoiler pode ser inevitável.

Ainda está aí, ou você já leu Watchmen e as outras histórias, ou fique por sua conta e risco. Leia o resto deste post »

Garimpando em Gibiterias: Projeto Superpowers: Um Filho de Watchmen com Super-heróis de Domínio Público

Postado em Atualizado em

          projetoSuperpowers
Ok! Sei que já falei de Projeto Superpowers no ensaio Multiverso Domínio Público que foi publicado no blog do Juvenal, o Velho Hippie, e republicado aqui, no Literakaos!. Mas acho que chegou a hora desta review/resenha mais específica, sem contar que ainda o mencionarei num ensaio futuro

Afinal, quero defender Alex Ross, mostrando que o trabalho menos cultuado dele ainda é bom o bastante para não ser apedrejado ou ignorado como muitos o fazem.

Projeto Superpowers é uma série de minisséries que foi e é publicada nos EUA pela editora Dynamite.
Leia o resto deste post »

[ENSAIO]Multiverso Domínio Público:Ensaio Sobre os Super-Heróis Que Caíram Em Domínio Público

Postado em Atualizado em

PDSHwikia
Introdução

Sim, super-heróis também caíram em domínio público, e eles são realmente muitos nos EUA. Listas bem abrangentes podem ser vistas nos sites Wikia – Public Domain Super Heroes, Comic Vine e até na Wikipédia.

Muitas histórias em quadrinhos nessa situação estão disponíveis online (em inglês) nos sites Comic Book Plus (+) e The Digital Comics Museum. É de surpreender a quantidade imensa de material.

Se você está pensando que, “estes personagens são tão de segunda que ninguém quis renovar os direitos” como aconteceu com os grandes das atuais DC e Marvel, prepare-se para surpresas.

Este ensaio é, justamente, sobre o multiverso baseado em domínio público. Estes personagens possuem força popular suficiente para ainda serem publicados. Muitas editoras estadunidenses iniciaram linhas com os super-heróis que caíram em domínio público, criando um verdadeiro multiverso do domínio público, duplicando e espalhando os personagens por vários universos fictícios.


Este ensaio é sobre personagens como: o Daredevil original de 1940; Captain Flag de 1941; The Owl de 1940; Miss Masque de 1941; Captain Future de 1940; Atomic Man de 1941; Amazing Man de 1939; The Clock de 1936; The Arrow de 1938; Green Lama de 1940; Airman de 1940; Sub-Zero de 1940; Pyroman de 1942; Pat Patriot de 1941; Captain Freedom de 1941; American Eagle de 1942; V-Man de 1942; Marvelo de 1940; Raven de 1940; Black Venus de 1944; The Hood de 1941; Black Cat de 1941; Moon Girl de 1947; Star de 1949; Lady Satan de 1941; Lash Lightning de 1940; Lightning Girl de 1942; Woman in Red de 1940; Yankee Girl de 1945; Yankee Girl de 1947; Amazona the Mighty Woman de 1940; entre tantos outros. Mostrando um resumo geral do que aconteceu com eles.

Leia o resto deste post »