Quadrinhos

[Resenha #193] Um Pedaço de Madeira e Aço – O Poema Gráfico de Chabouté

Postado em Atualizado em

uPdMeAQuadrinhos sem palavras são mais comuns do que muitas pessoas pensam. Desde as primeiras tiras de jornais até hoje, muitos artistas conseguem contar uma história só com o uso de imagens em sequência. Imagine um texto onde fatos são narrados, mas que não mostra, em nenhum momento, as falas dos personagens. Uma história em quadrinhos sem palavras funciona do mesmo jeito. Quando há palavras, elas são parte do cenário ou das roupas e acessórios dos personagens. Ou seja, quadrinhos sem palavras possuem roteiros, e estes precisam ser muito bem detalhados para que o desenhista possa transformá-lo numa história que dispense o uso de letras para comunicar, até mesmo, os eventuais diálogos.

Em Um Pedaço de Madeira e Aço, Chabouté é o roteirista, o desenhista e o arte-finalista ao mesmo tempo. Ele usa as poucas palavras nas roupas e no cenário com maestria. Mas comentar muito essa história é simplesmente arriscar uma narração do que aconteceu ao longo dos quadros, o que, no caso, é estragar a experiência do leitor (ou seria espectador) do quadrinho.

Logo, deixo aqui um alerta de eventuais spoilers. Se você se interessou, e não quer arriscar, a edição foi publicada no Brasil pela editora Pipoca & Nanquim, só está a venda em gibiterias, R$ 69,90, na loja virtual da própria editora e na Amazon, sei lá se com ou sem desconto, depende do dia.

Spoiler Alert!

Leia o resto deste post »

Anúncios

[Resenha #190] Bichos – A Violência Humana da Perspectiva Animal por Daniel Esteves, Alex Rodrigues e Al Stefano

Postado em Atualizado em

bichosgatoQuadrinhos sem palavras são mais comuns do que muitas pessoas pensam. Desde as primeiras tiras de jornais até hoje, muitos artistas conseguem contar uma história só com o uso de imagens em sequência. Imagine um texto onde fatos são narrados, mas que não mostra, em nenhum momento, as falas dos personagens. Uma história em quadrinhos sem palavras funciona do mesmo jeito. Quando há palavras, elas são parte do cenário ou das roupas e acessórios dos personagens. Ou seja, quadrinhos sem palavras possuem roteiros, e estes precisam ser muito bem detalhados para que o desenhista possa transformá-lo numa história que dispense o uso de letras para comunicar, até mesmo, os eventuais diálogos.

Comentar essas histórias é simplesmente arriscar uma narração do que aconteceu ao longo dos quadros, o que, no caso, é estragar a experiência do leitor (ou seria espectador) do quadrinho. Logo, deixo aqui um alerta de eventuais spoilers. Se você se interessou, e não quer arriscar, a revista está a venda em algumas gibiterias digitais e no próprio site da Zapata Edições (http://zapataedicoes.com.br/); R$15,00 +frete. Observação, no site da editora a capa em destaque é a do cachorro.

Spoiler Alert!

Leia o resto deste post »

Sin City de Frank Miller, a Série de Quadrinhos de Ação Policial no Brasil

Postado em Atualizado em

SC1Desaconselhável para menores de 18 anos.

A série Sin City está nas ruas e está completa pela editora Devir pela segunda ou terceira vez, apesar dos dois filmes deploráveis. Mas vivemos tempos difíceis e, se a grana estiver curta para comprar livros novos, vou falar aqui sobre as opções mais antigas dessa série de minisséries de quadrinhos policiais, suspense e ação escrita e desenhada por Frank Miller que foram publicadas aqui no Brasil.

Falarei primeiro das edições antigas; depois sobre as histórias de cada volume tendo por base a atual publicação da Devir.

Leia o resto deste post »

Garimpando Em Gibiterias: Bem-vindo a Astro City, volume 5, Heróis Locais – Os Melhores Pontos Turísticos para Quem Nunca Visitou Astro

Postado em Atualizado em

AstroCity5O mercado de quadrinhos no Brasil é muito fraco, sejamos honestos. Lá fora, grandes obras permanecem em catálogo permanente tal como livros clássicos. Os editores de quadrinhos nacionais são bem imediatistas e até mesmo obras como Watchmen e Maus ficam difíceis de encontrar de tempos em tempos. A série “Garimpando em Gibiterias” fala de quadrinhos que valem a pena “garimpar” em gibiterias, sebos, estoques antigos de livrarias virtuais, feiras de livros e, se a grana estiver muito curta mesmo, em bibliotecas públicas. Sim, existem quadrinhos em bibliotecas públicas, é só procurar.

A pedra garimpada hoje é Astro City, volume 5, Heróis Locais, escrito por Kurt Bisiek, com desenhos de Brent Anderson, concepções visuais de personagens e capas de Alex Ross; este volume tem os melhores pontos turísticos para quem nunca visitou, ou melhor, leu, a série Astro City. São 8 histórias completas em um volume desse novo universo autoral de super-heróis. Este volume foi publicado pela Panini no Brasil.

Leia o resto deste post »

[Resenha # 183] Creepy Volume 4 pela Devir – De volta à Velha Kripta

Postado em Atualizado em

creepy4Desaconselhável para menores de 18 anos!?
Mesmo?
Com tanto terror e violência reais nos jornais ou mesmo fictícios nos cinemas disponíveis até para crianças. Cada um de vocês, pais, mães e responsáveis, que leia e decida.

Contextualizando: lembram da revista Kripta da RGE? Verminosas criaturas pestilentas, rastejantes, insaciáveis, sádicas, abomináveis e asquerosas certamente lembrarão. Famosa revista de terror que circulou no Brasil e que, entre 1976 e 1981, trazia material originalmente publicado nas revistas Creepy, Eerie e Vampirella da editora de James Warren. Estas revistas tiveram seus direitos fragmentados; hoje, nos EUA, Creepy e Eerie estão com a Dark Horse e a bela Vampirella com a Dynamite. Lembrando que a vampira alienígena mais linda do universo passou por várias editoras ao longo do tempo.

Leia o resto deste post »

Garimpando Em Gibiterias: Recruta Zero e Sua Retomada nos Mensais de Bancas

Postado em Atualizado em

rzmyt1O mercado de quadrinhos no Brasil é muito fraco, sejamos honestos. Lá fora, grandes obras permanecem em catálogo permanente tal como livros clássicos. Os editores de quadrinhos nacionais são bem imediatistas e até mesmo obras como Watchmen e Maus ficam difíceis de encontrar de tempos em tempos. A série “Garimpando em Gibiterias” fala de quadrinhos que valem a pena “garimpar” em gibiterias, sebos, estoques antigos de livrarias virtuais, feiras de livros e, se a grana estiver muito curta, em bibliotecas públicas. Sim, existem quadrinhos em bibliotecas públicas, é só procurar.

As pedras garimpadas de hoje são Recruta Zero 1, 2 e 3, de Mort Walker, 2006 até 2007, pela editora Mythos.

Leia o resto deste post »

[Resenha #174] Os Sousa Estão de Volta em Dois Livros pela L&PM

Postado em Atualizado em

ossousadfTodos conhecemos e amamos a turminha do bairro do Limoeiro, Mônica, Cebolinha, Cascão, Magali, o caipira Chico Bento e os personagens que figuram até hoje em suas páginas, como Tina, Astronauta, Penadinho, Bidu, Papa Capim e companhia. Mas o que poucas pessoas lembram é que, além desses personagens que brilham até hoje nos gibis da Turma da Mônica, Maurício de Sousa criou uma tira de jornal sobre a vida de casado. Para apresentar essa tira a uma nova geração de leitores, a L&PM lançou dois livros d´ Os Sousa.

Leia o resto deste post »

[Resenha #171] Nico Demo, Um Peste de Volta Em Dois Livros pela L&PM – O Humor Politicamente Incorreto de Maurício de Sousa

Postado em Atualizado em

ndaveAtenção leitores e leitoras mais sensíveis: O Humor é Politicamente Incorreto até Para Época do Lançamento Original.

Todos conhecemos e amamos a turminha do bairro do Limoeiro, Mônica, Cebolinha, Cascão, Magali, o caipira Chico Bento e os personagens que figuram até hoje em suas páginas, como Tina, Horácio, Penadinho, Bidu, Piteco e companhia. Mas o que poucas pessoas lembram é que, além desses personagens que brilham até hoje nos gibis da Turma da Mônica, Maurício de Sousa criou uma tira de jornal sem balões de fala com um moleque capeta vestido de terninho. Não se deixe enganar por esse visual engomadinho, Nico Demo é considerado o precursor brasileiro de Bart Simpson.

Leia o resto deste post »

Garimpando Em Gibiterias: Cowabunga! A Sina de Incompletude de Uma Série de Quadrinhos no Brasil – Tartarugas Ninja, Originais MESMO!

Postado em Atualizado em

tmntAlerta de Spoilers!

Se você, leitor, prefere, conscientemente, os desenhos animados etc., este quadrinho não é para você.

Desaconselhável para bazingueiros e para leitores que acham que heróis não podem matar!

O mercado de quadrinhos no Brasil é muito fraco, sejamos honestos. Lá fora, grandes obras permanecem em catálogo permanente tal como livros clássicos. Os editores de quadrinhos nacionais são bem imediatistas e até mesmo obras como Watchmen e Maus ficam difíceis de encontrar de tempos em tempos. A série “Garimpando em Gibiterias” fala de quadrinhos que valem a pena “garimpar” em gibiterias, sebos, estoques antigos de livrarias virtuais, feiras de livros e, se a grana estiver muito curta, em bibliotecas públicas. Sim, existem quadrinhos em bibliotecas públicas, é só procurar.

A pedra garimpada hoje é Tartarugas Ninja – Volume 1 – A Primeira Aventura, de Kevin Eastman e Peter Laird, publicado no Brasil pela Devir em 2007. Sim, eles surgiram nos quadrinhos independentes e não naquele primeiro desenho animado (que ainda é o) mais famoso. Sim, a publicação original é em preto e branco.

Leia o resto deste post »

Garimpando Em Gibiterias: O Nada e Mais Alguma Coisa de Wood Allen e Stuart Hample

Postado em Atualizado em

wanmaccO mercado de quadrinhos no Brasil é muito fraco, sejamos honestos. Lá fora, grandes obras permanecem em catálogo permanente tal como livros clássicos. Os editores de quadrinhos nacionais são bem imediatistas e até mesmo obras como Watchmen e Maus ficam difíceis de encontrar de tempos em tempos. A série “Garimpando em Gibiterias” fala de quadrinhos que valem a pena “garimpar” em gibiterias, sebos, estoques antigos de livrarias virtuais, feiras de livros e, se a grana estiver muito curta, em bibliotecas públicas. Sim, existem quadrinhos em bibliotecas públicas, é só procurar. Nesse caso, a biblioteca de um amigo!

A pedra garimpada hoje é O Nada e Mais Alguma Coisa de Wood Allen (textos) e Stuart Hample (arte); esta edição é de 1982 da L&PM. De todas as pedras garimpadas até hoje é a mais difícil de encontrar. Ainda estou procurando. Fica a dica L&PM!

Leia o resto deste post »