Brasil

[Resenha #174] Os Sousa Estão de Volta em Dois Livros pela L&PM

Postado em Atualizado em

ossousadfTodos conhecemos e amamos a turminha do bairro do Limoeiro, Mônica, Cebolinha, Cascão, Magali, o caipira Chico Bento e os personagens que figuram até hoje em suas páginas, como Tina, Astronauta, Penadinho, Bidu, Papa Capim e companhia. Mas o que poucas pessoas lembram é que, além desses personagens que brilham até hoje nos gibis da Turma da Mônica, Maurício de Sousa criou uma tira de jornal sobre a vida de casado. Para apresentar essa tira a uma nova geração de leitores, a L&PM lançou dois livros d´ Os Sousa.

Leia o resto deste post »

Anúncios

[Resenha #171] Nico Demo, Um Peste de Volta Em Dois Livros pela L&PM – O Humor Politicamente Incorreto de Maurício de Sousa

Postado em Atualizado em

ndaveAtenção leitores e leitoras mais sensíveis: O Humor é Politicamente Incorreto até Para Época do Lançamento Original.

Todos conhecemos e amamos a turminha do bairro do Limoeiro, Mônica, Cebolinha, Cascão, Magali, o caipira Chico Bento e os personagens que figuram até hoje em suas páginas, como Tina, Horácio, Penadinho, Bidu, Piteco e companhia. Mas o que poucas pessoas lembram é que, além desses personagens que brilham até hoje nos gibis da Turma da Mônica, Maurício de Sousa criou uma tira de jornal sem balões de fala com um moleque capeta vestido de terninho. Não se deixe enganar por esse visual engomadinho, Nico Demo é considerado o precursor brasileiro de Bart Simpson.

Leia o resto deste post »

[Resenha #166 ] Contos Macabros: 13 Histórias Sinistras da Literatura Brasileira de Nove Autores Consagrados

Postado em Atualizado em

cmLivros que trazem contos de vários autores, por mais temáticos que sejam, sempre mostram tonalidades diversas. Alguns trazem muitas palavras para pouca história, outros, muita história em poucas palavras, raros são os escritores que conseguem equilibrar informação e texto, mas certamente de algum estilo de escrita, você, leitor, gostará. Porém, nesse tipo de livro, seria injusto que eu comentasse dois ou três contos e deixasse o resto para lá. Afinal, não se trata de um livro de contos de um único escritor, que, por mais que varie, sempre manterá alguma uniformidade. São nove autores, e mesmo os menos conhecidos devem ser mencionados. Claro, alguns contos são tão pequenos que o comentário terá de ser menor ainda para não estragar a leitura, mas, ao menos uma menção a cada texto deve ser feita.

Leia o resto deste post »

[Resenha # 158] As Cariocas de Sérgio Porto

Postado em Atualizado em

asCariocasDesaconselhável para menores de 18 anos!

Ok, As Cariocas é um livro que dispensa apresentações. Além da série da Globo, A Desinibida do Grajaú já havia sido levada para a TV antes, sendo a personagem de Porto que mais encontrou atrizes para interpretá-la. Mas eu quis ler o livro assim mesmo e demorei para achar. Os contos do livro são: A Grã Fina de Copacabana; A Noiva do Catete; A Donzela da Televisão; A Currada de Madureira; A Desquitada da Tijuca; e a Desinibida do Grajaú.

Não falarei de todos eles. Faço essa opção por um bom motivo: O humor ácido, a ironia, o erotismo, temas como infidelidade conjugal e o imprevisível estão presentes na maioria dos contos. Seus títulos já definem o que as respectivas histórias contarão. Somente A Currada de Madureira é mais denso por motivos óbvios, e é o ponto mais fora da curva destes seis textos. Também há, nessas histórias, uma certa descrição exagerada dos cenários que não interfere em nada nos acontecimentos. Vejamos A Noiva do Catete:

Leia o resto deste post »

[Resenha #154] Dias de Horror: Um Neto de Watchmen Made In Brazil

Postado em Atualizado em

DHcapaMDesaconselhável para menores de 18 anos!

Dias de Horror é uma graphic novel de super-heróis made in Brazil. Feita pelos profissionais agenciados pelo Chiaroscuro Studios, que trabalham para editoras estadunidenses como DC, Marvel, Dark Horse, Titan Comics etc. É uma história fechada em edição única que traz novos personagens e um novo universo, portanto, qualquer um pode ler: desde o novato em quadrinhos, o novato em super-heróis (mais especificamente), ou mesmo um leitor casual. Não é necessária nenhuma leitura prévia para o entendimento e não será necessária nenhuma leitura posterior, pois se trata de uma história verdadeiramente completa.

Leia o resto deste post »

[Resenha#138] Um Pouco Mais de Humor e Síntese nas Histórias da Meia-Noite do Bruxo do Cosme Velho

Postado em Atualizado em

HMN

Rodrigo Rosas Campos

Hoje, escrevo sobre Histórias da Meia-Noite de Machado de Assis. Todos nós tivemos que ler, por livre e espontânea pressão, pelo menos um dos romances mais conhecidos de Machado de Assis; Memórias Póstumas de Brás Cubas, Dom Casmurro, Helena ou Quincas Borba. O que nossos queridos professores de literatura fingiam ignorar é que Machado de Assis, vulgo, o bruxo do Cosme Velho, era um contista e cronista bem-humorado e que suas histórias curtas, seus contos e crônicas, eram infinitamente melhores, mais interessantes, universais e, por que não dizer, mais atuais que seus romances.

Leia o resto deste post »

Garimpando Em Gibiterias: Almanaque Contos da Madrugada #01

Postado em Atualizado em

almanaqueCMEis que me cai nas mãos uma edição de quadrinhos nacionais de terrir de 2010. O Almanaque Contos da Madrugada #01, um ilustre perdedor do troféu HQ Mix. Esta edição surgiu quando o editor, Felipe Meyer (será ele parente de uma certa escritora?), estava com preguiça de editar o zine Contos da Madrugada #03. Logo, a solução foi recauchutar, digo, republicar algumas histórias da Contos da Madrugada #01 e 02 no Almanaque Contos da Madrugada #01. Isso mesmo, e essa história foi colocada como história em quadrinhos dentro da edição em questão. Pode se considerar que é a história inédita da edição. Ela acontece em vários momentos entre as republicações.

Leia o resto deste post »

[Resenha #127] Garota Siririca de Love Love 6

Postado em Atualizado em

gsNão aconselhável para menores de 16 anos.

Está escrito no próprio livro que ele é desaconselhável para menores de 16 anos, mas, para evitar o mimimi de quem tampa o Sol com a peneira, sei que vocês estão aí, e a pior censura é a autoimposta, amplio para 18 anos. Também é desaconselhável para gente fresca ou preconceituosa. Se você se reconheceu, pare de ler essa resenha agora e volte para seu mundinho limitado e desatualizado.

Leia o resto deste post »

[Matéria] São Paulo dos Mortos 3 Ganha o 29° Troféu HQ Mix na Categoria de Melhor Publicação Independente de Grupo

Postado em Atualizado em

SPM3Antes de mais nada, parabéns a todos os outros ganhadores das demais categorias!

São Paulo dos Mortos 3 foi financiado pelo Catarse, depois do sucesso dos dois volumes anteriores. Este ano, Daniel Esteve e sua brilhante equipe de desenhistas, arte-finalistas e o capista ganharam o Troféu HQ Mix na Categoria de Melhor Publicação Independente de Grupo.

A resenha de São Paulo dos Mortos 3 já foi publicada por aqui (junto com as duas edições anteriores), mas tendo em vista a ocasião, ela está republicada abaixo com ligeiras mudanças. É um quadrinho que vale a pena e não é necessário a leitura dos anteriores para entender o terceiro volume.

Leia o resto deste post »

[Resenha #103] KM Blues: Um Texto Teatral Para Quadrinhos

Postado em Atualizado em

Kmblues Não, Daniel Esteves não adaptou um roteiro de teatro, ele escreveu um roteiro de teatro que achou artistas no lugar de atores (e diretor) e papel e tintas no lugar de palco e cenógrafo. KM Blues é uma edição de 104 páginas, em cores, formato americano, uma história completa e extras legais. Textos do (já citado) Daniel Esteves; arte de Wandersom de Souza e cores de Wagner de Sousa, KM Blues é uma história em quadrinhos que narra a história de um homem que busca reconciliar-se com as pontas soltas de seu passado.

Leia o resto deste post »