Ficção Científica

[RESENHA#121] O Homem que Caiu na Terra, de Walter Tevis

Postado em Atualizado em

images.livrariasaraiva.com.br.png
Título:
O Homem que Caiu na Terra
Autor: Walter Tevis
ISBN: 9788594540058
Ano: 2016
Páginas: 224
Editora: DarkSide Books
Informações: Skoob / Goodreads
Compre aqui: Submarino / Saraiva / Cultura / Amazon

Sinopse: O Homem que Caiu na Terra tornou-se um verdadeiro clássico da literatura e uma das mais refinadas, sutis e delicadas ficções científicas já escritas. Publicado originalmente em 1963, ganhou reconhecimento em todo o planeta com a adaptação para o cinema dirigida por Nicolas Roeg em 1976. O filme também marcou a estreia de David Bowie no cinema encarnando o protagonista alienígena – para quem o papel parecia ter sido especialmente pensado (o que não foi o caso): um ser andrógino, impúbere, alto para os padrões terráqueos, delicado, magro, polido e que tenta se adaptar à vida terrestre para sobreviver entre os humanos.
Thomas Jerome Newton veio de Anthea para a Terra em uma missão desesperada para salvar os poucos habitantes que ficaram em seu longínquo e desconhecido planeta. Para isso, precisa construir aqui uma nave que possa trazer os 300 de sua espécie que ainda vivem em um planeta onde a água acabou e os recursos são cada vez mais escassos.
Com conhecimento e inteligência muito superior aos humanos, Newton logo se torna um bem sucedido empresário do ramo de patentes tecnológicas e também descobre a solidão, o desespero e o álcool – criando uma delicada parábola sobre as mudanças que estavam ocorrendo entre os anos de 1950 e o início da Guerra Fria.
Escrito com vigor e com uma prosa carregada de tensão poética, Walter Tevis produziu uma das ficções científicas mais realistas sobre um alienígena que vai absorvendo o dia a dia, o jeito e os vícios humanos pouco a pouco. Realista o suficiente para se tornar uma metáfora daquilo que todos nós carregamos: uma indescritível angústia e solidão existencial. Leia o resto deste post »

Anúncios

[RESENHA#118] O Guia do Mochileiro das Galáxias, de Douglas Adams

Postado em Atualizado em

images.livrariasaraiva.com.br.jpeg
Título:
O Guia do Mochileiro das Galáxias

Autor: Douglas Adams
ISBN: 9788599296578
Ano: 2009
Páginas: 208
Editora: Arqueiro
Informações: Skoob / Goodreads
Compre aqui: Submarino / Saraiva / Cultura / Amazon

Sinopse: Considerado um dos maiores clássicos da literatura de ficção científica, O guia do mochileiro das galáxias vem encantando gerações de leitores ao redor do mundo com seu humor afiado. Este é o primeiro título da famosa série escrita por Douglas Adams, que conta as aventuras espaciais do inglês Arthur Dent e de seu amigo Ford Prefect.
A dupla escapa da destruição da Terra pegando carona numa nave alienígena, graças aos conhecimentos de Prefect, um E.T. que vivia disfarçado de ator desempregado enquanto fazia pesquisa de campo para a nova edição do Guia do mochileiro das galáxias, o melhor guia de viagens interplanetário.
Mestre da sátira, Douglas Adams cria personagens inesquecíveis e situações mirabolantes para debochar da burocracia, dos políticos, da “alta cultura” e de diversas instituições atuais. Seu livro, que trata em última instância da busca do sentido da vida, não só diverte como também faz pensar.
Leia o resto deste post »

[RESENHA#116] Fahrenheit 451, de Ray Bradbury

Postado em Atualizado em

images.livrariasaraiva.com.br
Título:
Fahrenheit 451
Autor: Ray Bradbury
ISBN: 9788525052247
Ano: 2012
Páginas: 216
Editora: Biblioteca Azul
Informações: Skoob / Goodreads
Compre aqui: Submarino / Saraiva / Cultura / Amazon

Sinopse: Imagine uma época em que os livros configurem uma ameaça ao sistema, uma sociedade onde eles são proibidos. Para exterminá-los, basta chamar os bombeiros – profissionais que outrora se dedicavam à extinção de incêndios, mas que agora são os responsáveis pela manutenção da ordem, queimando publicações e impedindo que o conhecimento se dissemine como praga. Para coroar a alienação em que vive essa nova sociedade, as casas são dotadas de televisores que ocupam paredes inteiras de cômodos, e exibem “famílias” com as quais se pode dialogar, como se estas fossem de fatos reais.
Este é o cenário em que vive Guy Montag, bombeiro que atravessa séria crise ideológica. Sua esposa passa o dia entretida com seus “parentes televisivos”, enquanto ele trabalha arduamente. Sua vida vazia é transformada quando ele conhece a vizinha Clarisse, uma adolescente que reflete sobre o mundo à sua volta e que o instiga a fazer o mesmo. O sumiço misterioso de Clarisse leva Montag a se rebelar contra a política estabelecida, e ele passa a esconder livros em sua própria casa. Denunciado por sua ousadia, é obrigado a mudar de tática e a buscar aliados na luta pela preservação do pensamento e da memória.
Um clássico de Ray Bradbury, “Fahrenheit 451” é não só uma crítica à repressão política mas também à superficialidade da era da imagem, sintomática do século XX e que ainda parece não esmorecer.
Leia o resto deste post »

[Review] Quadrinópole #08: Um Mix de Autores Nacionais

Postado em Atualizado em

Recomendado para maiores de 18 anos. Contém equadrinhopoles8rotismo e violência!

A revista Quadrinhópole foi uma publicação independente de quadrinhos que trazia um mix de escritores e ilustradores nacionais em cada edição. Durou apenas 9 edições aos trancos e barrancos, apesar de várias parcerias de peso entre seus colaboradores. Sua história e legado podem ser conferidos no site oficial da revista (https://quadrinhopole.com).

Leia o resto deste post »

[Resenha #95] Wild Cards – Livro 7

Postado em Atualizado em

Wildcards7

Desaconselhável para menores de 18 anos.

 Para os que não conhecem, Wild Cards é uma série de livros que conta a história de uma Terra paralela assolada pelo vírus alienígena Carta Selvagem.

Esse vírus pode: matar os infectados na hora (dama de espadas); transformá-los em monstros (os coringas) ou, em raríssimos casos, transformá-los em super-humanos sem efeitos colaterais (os Ases).

Leia o resto deste post »

[Resenha #92] Wild Cards livro 6

Postado em Atualizado em

Wildcards6Desaconselhável para menores de 18 anos!

Para os que não conhecem, Wild Cards é uma série de livros que conta a história de uma Terra paralela assolada pelo vírus alienígena Carta Selvagem. Esse vírus pode: matar os infectados na hora (dama de espadas); transformá-los em monstros (os coringas) ou, em raríssimos casos, transformá-los em super-humanos sem efeitos colaterais (os Ases).

O livro 6 mostra o senador Hartmann em plena campanha para presidente dos EUA em Atlanta, 1988. A situação é delicada, o preconceito racial contra negros e coringas é alto lá. Para piorar seu oponente mais forte é Leo Barnett, pastor que prega que o vírus Carta Selvagem é coisa do demônio e que os infectados devam ser caçados, presos e mortos em campos de concentração.

Leia o resto deste post »

[Resenha#76] O Salmão da Dúvida

Postado em Atualizado em

SalmaoDuvida
    Douglas Adams é o autor da famosa e perfeita trilogia de 5, O Guia do Mochileiro das Galáxias. Quando ele morreu, seus arquivos de computador foram vasculhados e remexidos a fim de produzir um livro tributo, O Salmão da Dúvida. Mas antes de continuar, devo agradecer a banda Procol Harum por ter escrito e tocado a música Grand Hotel, que inspirou Adams a escrever O Restaurante no Fim do Universo, o melhor volume/cenário da melhor saga de todos os tempos, o Guia do Mochileiro das Galáxias. Muito obrigado a vocês.
Leia o resto deste post »