Contos

[Resenha #187] Carmilla: A Vampira de Karnstein – a Pequena Obra Prima do Terror de Sheridan Le Fanu

Postado em Atualizado em

carmillaEste pequeno volume de 96 páginas, R$33.00, publicado pela Via Leitura traz apenas uma única história, a de Carmilla: A Vampira de Karnstein, escrita por Sheridan Le Fanu. Publicada originalmente de 1871 até 1872 em formato de folhetim numa revista literária. Essa história, Carmilla, só influenciou um certo Bram Stoker na criação de um tal de Drácula (publicado originalmente em 1897). Apesar da fama maior de Drácula, Carmilla, além de ser anterior, é a melhor transposição do mito (o mais originário possível) do vampiro da tradição oral para a literatura de todos os tempos. E sim, já falei sobre essa história na resenha de Creepy Volume 4, embora tenha frisado que, na adaptação para os quadrinhos, muito da história em prosa ficou de fora. Mas vamos ao livro.

Leia o resto deste post »

Anúncios

[Resenha # 183] Creepy Volume 4 pela Devir – De volta à Velha Kripta

Postado em Atualizado em

creepy4Desaconselhável para menores de 18 anos!?
Mesmo?
Com tanto terror e violência reais nos jornais ou mesmo fictícios nos cinemas disponíveis até para crianças. Cada um de vocês, pais, mães e responsáveis, que leia e decida.

Contextualizando: lembram da revista Kripta da RGE? Verminosas criaturas pestilentas, rastejantes, insaciáveis, sádicas, abomináveis e asquerosas certamente lembrarão. Famosa revista de terror que circulou no Brasil e que, entre 1976 e 1981, trazia material originalmente publicado nas revistas Creepy, Eerie e Vampirella da editora de James Warren. Estas revistas tiveram seus direitos fragmentados; hoje, nos EUA, Creepy e Eerie estão com a Dark Horse e a bela Vampirella com a Dynamite. Lembrando que a vampira alienígena mais linda do universo passou por várias editoras ao longo do tempo.

Leia o resto deste post »

Timidez – Cecília Meireles

Postado em Atualizado em

Basta-me um pequeno gesto,
feito de longe e de leve,
para que venhas comigo
e eu para sempre te leve…

– mas só esse eu não farei.

Uma palavra caída
das montanhas dos instantes
desmancha todos os mares
e une as terras mais distantes…

– palavra que não direi.

Para que tu me adivinhes,
entre os ventos taciturnos,
apago meus pensamentos,
ponho vestidos noturnos,

– que amargamente inventei.

E, enquanto não me descobres,
os mundos vão navegando
nos ares certos do tempo,
até não se sabe quando…

e um dia me acabarei.

 

Cecília Meireles

[RESENHA#182] Coisas Frágeis, de Neil Gaiman

Postado em Atualizado em

coisas-capa
Título: 
Coisas Frágeis

Autor: Neil Gaiman
ISBN:  9788576163053
Ano:  2008
Páginas:  205
Editora:  Conrad Editora
Informações: Skoob Goodreads
Compre aqui: Submarino / Saraiva / Cultura / Amazon

Sinopse: Contos inéditos em português de um dos maiores escritores de fantasia e ficção Neil Gaiman é um dos maiores escritores de ficção em atividade, reconhecido pelos seus romances (Lugar Nenhum, Filhos de Anansi) e pelo seu trabalho em quadrinhos (Sandman). Em Coisas Frágeis, Gaiman mostra que seu talento como contador de histórias funciona perfeitamente no reino das narrativas curtas. Neil Gaiman escreve com desenvoltura sobre os mais diversos universos – sejam criados por outros autores (com contos que aludem aos mundos de Sherlock Holmes, Matrix e Nárnia) quanto seus próprios, como no conto “O Monarca do Vale”, que tem como protagonista o personagem Shadow, de Deuses Americanos.
Os nove contos de Coisas Frágeis trazem Gaiman abordando os mais diversos temas, misturando puberdade, punk rock e ficção científica em “Como Conversar com Garotas nas Festas”; combinando o Sherlock Holmes de sir Arthur Conan Doyle com o terror de H. P. Lovecraft em “Um Estudo em Esmeralda”; extrapolando o mundo de Matrix em “Golias”, inspirado no roteiro original do primeiro filme; ou mesmo presenteando a filha mais velha com um conto fantástico sobre um clube de epicuristas em “O Pássaro-do-Sol”.
Coisas Frágeis é um tratado prático de como escrever boas histórias – histórias que, como diz a introdução do livro, “duram mais que todas as pessoas que as contaram, e algumas duram muito mais que as próprias terras onde elas foram criadas”.
Leia o resto deste post »

[RESENHA#181]Série Four Up, de Flávia Cunha e Jhonatas Nilson

Postado em Atualizado em

51VziYn+yfL._SY346_Título: Depois da meia-noite
Autor: Flávia Cunha e Jhonatas Nilson
ISBN:  B01FOKDVB0
Ano:  2016 
Páginas:  37
Editora:  Independente
Informações: Skoob Goodreads
Compre aqui: Amazon

Sinopse: Depois de muitas decepções amorosas e tristezas em sua vida, Julie Hartley encontrou seu príncipe encantado… Mas ele veio com botas e chapéu de cowboy! 
SÉRIE Four Up – Quatro homens de sucesso unidos pela amizade, descobrem que o amor pode surgir quando menos se espera! 
ATENÇÃO: Essa é uma história curta e sensual, a short story.


fu2Título:  Uma noite para recordar
Autor: Flávia Cunha e Jhonatas Nilson
ISBN:  B01G8ZVQFI
Ano:  2016
Páginas:  44
Editora:  Independente
Informações: Skoob Goodreads
Compre aqui: Amazon

Sinopse: Um príncipe com o peso de uma dinastia nas costas. Uma socialite que precisa carregar em sua consciência os erros da juventude e suas consequências. Paixão e Desejo. Dois destinos e uma noite… Para recordar. 
SÉRIE Four Up – Quatro homens de sucesso unidos pela amizade, descobrem que o amor pode surgir quando menos se espera! 
ATENÇÃO: Essa é uma história curta e sensual, a short story.


fu3Título:  Uma noite de amor
Autor: Flávia Cunha e Jhonatas Nilson
ISBN:  B01I5ZCCAW
Ano:  2016
Páginas:  51
Editora:  Independente
Informações: Skoob Goodreads
Compre aqui: Amazon

Sinopse: Quando Sean descobriu que sua amiga Rose estava apaixonada por ele já era tarde. Ele acabou convidando a garota errada para o baile da escola. Anos depois ele tem a chance de se retratar e reconquistar a amizade de Rose em um novo baile. E talvez conseguir reacender a sua paixão em Uma Noite de Amor.


PROMESSAS_DE_UMA_NOITE_1471038478604761SK1471038478BTítulo:  Promessas de uma noite
Autor: Flávia Cunha e Jhonatas Nilson
ISBN:  B01K96VWNS
Ano:  2016
Páginas:  50
Editora:  Independente
Informações: Skoob Goodreads
Compre aqui: Amazon

Sinopse: Ele era um homem cheio de mistérios… E apenas uma mulher tinha a chave para desvendá-los. 
Na quarta história da série, conheça Antony DiSalvatore e se apaixone uma última vez pelos quatro amigos sedutores do Four Up!
Leia o resto deste post »

Amor – Álvares de Azevedo

Postado em Atualizado em

Amemos! Quero de amor 
Viver no teu coração! 
Sofrer e amar essa dor 
Que desmaia de paixão! 
Na tu’alma, em teus encantos 
E na tua palidez 
E nos teus ardentes prantos 
Suspirar de languidez! 

Quero em teus lábios beber 
Os teus amores do céu, 
Quero em teu seio morrer 
No enlevo do seio teu! 
Quero viver d’esperança, 
Quero tremer e sentir! 
Na tua cheirosa trança 
Quero sonhar e dormir! 

Vem, anjo, minha donzela, 
Minha’alma, meu coração! 
Que noite, que noite bela! 
Como é doce a viração! 
E entre os suspiros do vento 
Da noite ao mole frescor, 
Quero viver um momento, 
Morrer contigo de amor!

 

Álvares de Azevedo

Canção do Exílio – Gonçalves Dias

Postado em Atualizado em

Minha terra tem palmeiras,
Onde canta o Sabiá;
As aves, que aqui gorjeiam,
Não gorjeiam como lá.

Nosso céu tem mais estrelas,
Nossas várzeas têm mais flores,
Nossos bosques têm mais vida,
Nossa vida mais amores.

Em cismar, sozinho, à noite,
Mais prazer encontro eu lá;
Minha terra tem palmeiras,
Onde canta o Sabiá.

Minha terra tem primores,
Que tais não encontro eu cá;
Em cismar — sozinho, à noite —
Mais prazer encontro eu lá;
Minha terra tem palmeiras,
Onde canta o Sabiá.

Não permita Deus que eu morra,
Sem que eu volte para lá;
Sem que desfrute os primores
Que não encontro por cá;
Sem qu’inda aviste as palmeiras,
Onde canta o Sabiá.

 

Gonçalves Dias

[RESENHA#178]Ferrugem, de Marcelo Moutinho

Postado em Atualizado em

Capa Ferrugem V2 DS.indd
Título: 
Ferrugem

Autor: Marcelo Moutinho
ISBN:  9788501108227
Ano:  2017 
Páginas:  160
Editora:  Record
Informações: Skoob Goodreads
Compre aqui: Submarino Saraiva Cultura Amazon

Sinopse: O assunto de Ferrugem é a paisagem humana, os grandes dramas corriqueiros, a vida que passa. Desfilam por aqui personagens ímpares, insuspeitas, inesquecíveis, ainda que aparentemente comuns: a moça soropositiva, caixa de supermercado, que reencontra o antigo namorado; a cobradora de ônibus que dá conselhos amorosos a um passageiro; o cantor de boate que imita Roberto Carlos. O valor literário dos contos de Marcelo Moutinho não está em tramas surpreendentes ou inusitadas, mas na alta-voltagem poética que a voz do narrador consegue extrair de situações vulgares. Leia o resto deste post »

Via Láctea – Olavo Bilac

Postado em Atualizado em

Ora (direis) ouvir estrelas! Certo
Perdeste o senso!” E eu vos direi, no entanto,
Que, para ouvi-las, muita vez desperto
E abro as janelas, pálido de espanto…

E conversamos toda a noite, enquanto
A Via Láctea, como um pálio aberto,
Cintila. E, ao vir do sol, saudoso e em pranto,
Inda as procuro pelo céu deserto.

Direis agora: “Tresloucado amigo!
Que conversas com elas? Que sentido
Tem o que dizem, quando estão contigo?”

E eu vos direi: “Amai para entendê-las!
Pois só quem ama pode ter ouvido
Capaz de ouvir e de entender estrelas.

 

Olavo Bilac

Soneto da Fidelidade – Vinicius de Moraes

Postado em Atualizado em

De tudo, ao meu amor serei atento
Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto
Que mesmo em face do maior encanto
Dele se encante mais meu pensamento.

Quero vivê-lo em cada vão momento
E em louvor hei de espalhar meu canto
E rir meu riso e derramar meu pranto
Ao seu pesar ou seu contentamento.

E assim, quando mais tarde me procure
Quem sabe a morte, angústia de quem vive
Quem sabe a solidão, fim de quem ama

Eu possa me dizer do amor (que tive):
Que não seja imortal, posto que é chama
Mas que seja infinito enquanto dure.

 

Vinicius de Moraes