Autor: rodrigorosascampos

[Resenha# 200] Tê Rex: Spoilerfobia – Finalmente a Versão Impressa das Melhores Tiras da Internet

Postado em Atualizado em

terexAconselhável para todas as idades!

Nada é mais avançado que um básico bem executado! Em Tê Rex: Spoilerfobia com roteiros de Marcel Ibaldo e arte de Marcelli Ibaldo temos tiras de aproximadamente 3 quadros cada muito, mas muito bem executadas mesmo! Bem executadas, divertidas, inteligentes e para todas as idades! Isso forma público novo. Isso faz com que o público antigo, cansado de propostas mirabolantes que, muitas vezes, não funcionam, volte. As tiras já foram publicadas no blog da Tê Rex, que está com tiras mais novas neste momento, mas finalmente, a primeira temporada está impressa num livro financiado pelo Catarse que ganhou uma edição pela Avec Editora.

Leia o resto deste post »

Anúncios

[Resenha # 199] Mundo Avesso: Diversão com Reflexão por Carlos Ruas

Postado em Atualizado em

macrAconselhável a todas as idades!

Mundo Avesso é uma série de tiras escrita e desenhada por Carlos Ruas, autor de Um Sábado Qualquer. Ele e sua criação dispensam apresentações.

Ok, brincadeira! Vou falar mais um pouco: em Mundo Avesso, Carlos Ruas trata, de forma divertida, irônica e inteligente, de temas como mundo corporativo, burocracia, política, ciência, filosofia, religiões, sociedade, comportamentos, bolhas de redes sociais, tolerância e intolerância.

Alerta: comentar algo tão bom, mas com uma linguagem tão acessível, agradável e direta, pode ter gerado spoilers involuntários!

Leia o resto deste post »

Errata da Ficha da Gizeira

Postado em Atualizado em

Desaconselhável para menores de 18 anos.

Adaptação sem fins lucrativos de Rodrigo Rosas Campos

Ao fazer resenhas da série de livros Wild Cards, Cartas Selvagens, eu adapto alguns personagens para fichas de 3D&T afim de evidenciar que essa série de livros é escrita por um grupo de RPG que transformou as histórias da mesa em uma série de ficção distópica de super-heróis para adultos. Bom, pelas regras de 3D&T, cometi um erro em relação a Gizeira, erro corrigido na ficha a seguir.

Leia o resto deste post »

Garimpando Em Gibiterias Especial de Natal – Astro City: a Primeira Família, a História da Astra Criança Para Crianças Pela Editora Pixel

Postado em Atualizado em

rascACnatVocê é pai, mãe ou responsável por uma ou mais crianças? Gosta de gibis? Gosta de garimpar em busca de edições que valem a pena? Hoje este garimpo é especial para você com uma edição antiga de Astro City para todas as idades!

O mercado de quadrinhos no Brasil é muito fraco, sejamos honestos. Lá fora, grandes obras permanecem em catálogo permanente tal como livros clássicos. Os editores de quadrinhos nacionais são bem imediatistas e até mesmo obras como Watchmen e Maus ficam difíceis de encontrar de tempos em tempos. A série “Garimpando em Gibiterias” fala de quadrinhos que valem a pena “garimpar” em gibiterias, sebos, estoques antigos de livrarias virtuais, feiras de livros e, se a grana estiver muito curta, em bibliotecas públicas. Sim, existem quadrinhos em bibliotecas públicas, é só procurar.

A pedra garimpada de hoje é Astro City: Primeira Família pela editora Pixel do trio de criadores Kurt Busiek (texto), Brent Anderson (arte) e Alex Ross (concepção visual dos personagens e capas).

Leia o resto deste post »

[Resenha # 198] – Roller Dead Está de Volta em São Paulo dos Mortos IV!

Postado em Atualizado em

SPM42Capa 2: desenho de Alex Rodrigues e cores de Al Stefano.

É terror, apocalipse zumbi e tem cenas violentas, que cada pai, mãe ou responsável leia e decida se seu filho menor de 18 pode ler.

Em São Paulo dos Mortos III, conhecemos Roller Dead, escrita por Daniel Esteves com arte de Sueli Mendes, que mostrava a história de uma menina patinadora, a Gabriela, ou Gabi, que sofreu com os mal tratos do pai contra ela e sua mãe e a fidelidade de uma cachorra, a Furiosa, mesmo depois da morte e da transformação em zumbi. Agora, em São Paulo dos Mortos IV elas estão de volta.

Leia o resto deste post »

Feliz Natal, Boas Festas e Próspero 2019

Postado em Atualizado em

Feliz Natal, Boas Festas e Próspero 2019! Nossa periodicidade diminuiu, mas continuamos ativos, mostre o LK para seus amigos que ainda não conhecem, venha ver o que você ainda não viu e que ainda é inédito para você!

Abraços e beijos, novamente Feliz Natal, Boas Festas e Próspero 2019 de toda a equipe LK!

[Resenha # 197] Quem Matou o Caixeta? Mais Que Um Mistério, Uma Reflexão por Rainer Petter

Postado em Atualizado em

QmCDesaconselhável para menores de 18 anos!

Direto, instigante e provocador. Assim é o quadrinho Quem Matou o Caixeta?

Uma história em quadrinhos baseada na cultura do ódio que permeia a Internet, escrita e desenhada por Rainer Petter. Caixeta era um vlogueiro que espalhava opiniões polêmicas, segundo ele mesmo, sinceras, pela Internet. Mas espera aí? Em nome da sinceridade alguém tem o direito de machucar ou magoar outras pessoas? Liberdade de opinião está acima dos diretos das minorias e do respeito a elas? Podemos tolerar a intolerância?

Leia o resto deste post »

Garimpando Em Gibiterias Especial: a Série Dilbert de Scott Adams pela Ediouro

Postado em Atualizado em

ccqvaO mercado de quadrinhos no Brasil é muito fraco, sejamos honestos. Lá fora, grandes obras permanecem em catálogo permanente tal como livros clássicos. Os editores de quadrinhos nacionais são bem imediatistas e até mesmo obras como Watchmen e Maus ficam difíceis de encontrar de tempos em tempos. A série “Garimpando em Gibiterias” fala de quadrinhos que valem a pena “garimpar” em gibiterias, sebos, estoques antigos de livrarias virtuais, feiras de livros e, se a grana estiver muito curta, em bibliotecas públicas. Sim, existem quadrinhos em bibliotecas públicas, é só procurar.

Sim, o garimpo de hoje é especial e trará mais de uma indicação de quadrinhos, será a indicação de uma série inteira, além de outras surpresas. Por ser um livro em prosa, ilustrado com tiras e não um livro só de quadrinhos, O Princípio Dilbert foi uma resenha comum aqui no LK. Ele não se encaixa no conceito de gibi, embora tenha tiras em seu interior. As pedras garimpadas de hoje são: Fazendo Musculação com o Mouse; Não Gaste Seu Precioso Tempo em Reuniões Idiotas; Leve Uma Vida Melhor Roubando Materiais de Escritório; Corra, o Controle de Qualidade Vem Aí; e Você Não Sobrevive Apenas Por Ser Inteligente. Todos escritos e desenhados por Scott Adams.

Leia o resto deste post »

[Resenha # 196] Sombras do Recife: as Lendas da Cidade Mais Assombrada do Mundo na Visão de Roberta Cirne

Postado em Atualizado em

SRrcDesaconselhável para menores de 18 anos.

Roberta Cirne é uma escritora e desenhista apaixonada por sua cidade e pelas lendas locais. Isso se mostra evidente em cada página de Sombras do Recife, a cidade que é considerada a mais assombrada do mundo.

Como pode ser visto, ela fez roteiro, arte e pesquisa, e tudo isso fica bem evidente, tanto nas adaptações das lendas da cidade de Recife em quadrinhos propriamente ditos, quanto pela quantidade de extras em textos que complementam a leitura para quem quiser saber mais, com indicações de leituras e autores inclusive.

Leia o resto deste post »

[Resenha #195] Gibi de Menininha: Historietas de Terror e Putaria

Postado em Atualizado em

GMtpCapaDesaconselhável para menores de 18 anos.

Antes de mais nada, esta capa matadora de tirar o folego e mostrar a que veio é de Camila Torrano.

EUA, anos 1960, o visionário editor, James Warren, lançava a revista Vampirella. Uma revista de terror em que a personagem-título apresentava histórias macabras protagonizadas por mulheres, sendo, ela mesma, a protagonista de sua série. A bela Vampirella, uma vampira alienígena, e as outras histórias que ela narrava foram uma revolução e um sucesso estrondoso.

Brasil, 2018, treze mulheres, autoras e desenhistas de quadrinhos, se reúnem e geram o passo seguinte e mais significativo dessa revolução iniciada há décadas. Gibi de Menininha: Historietas de Terror e Putaria apresenta seis histórias em quadrinhos curtas, inéditas e fechadas; escritas, desenhadas e protagonizadas por mulheres. Nem sempre heroínas, nem sempre vilãs, nem sempre vítimas; cada história traz suas próprias surpresas.

Leia o resto deste post »