[RESENHA#58]Exorcismo, de Thomas B. Allen

Postado em Atualizado em

timthumb.png
Título:
Exorcismo

Autor: Thomas B. Allen
ISBN: 9788566636987
Ano: 2016
Páginas: 254
Editora: DarkSide® Books
Informações: Skoob / Goodreads
Compre aqui: Submarino / Saraiva / Cultura / Amazon

Sinopse: Se a ficção consegue ser tão assustadora, imagine o poder contido na história real? Muitos não sabem, mas a obra-prima de W. Peter Blatty, O Exorcista, não se trata de uma invenção. Ela foi inspirada num fenômeno ainda mais sombrio, desses que a ciência não consegue explicar: um exorcismo de verdade.
A história real aconteceu em 1949, e você pode conhecê-la — se tiver coragem! — no livro EXORCISMO, do jornalista Thomas B. Allen, lançamento da DarkSide Books em 2016. Exorcismo narra em detalhes os fatos que aconteceram com Robert Mannheim, um jovem norte-americano de 14 anos que gostava de brincar com sua tábua ouija, presente que ganhou de uma tia que achava ser possível se comunicar com os mortos.
Thomas B. Allen contou com uma santa contribuição para a pesquisa do seu trabalho. Ele teve acesso ao diário de um padre jesuíta que auxiliou o exorcista Bowdern. Como resultado, seu livro é considerado o mais completo relato de um exorcismo pela Igreja Católica desde a Idade Média. Os investigadores paranormais Ed e Lorraine Warren definiram a obra de Thomas B. Allen como “um documento fascinante e imparcial sobre a lluta diária entre o bem e o mal”.


Pessoas linda e maravilhosas do meu coração! 

Hoje eu venho com uma resenha de mais um livro da minha quéridissima Darkside Books. ❤ é sempre muito amor com essa caveirinha!! 😀

Estava querendo ler esse livro desde o ano passado, mas a vida corrida, não estava me permitindo. Consegui, FINALMENTE, esse início de ano, e venho aqui trazer minha humilde resenha à vocês.

Acho que eu nem preciso dizer que a edição é linda, que tem um tabuleiro Ouija no livro e que o marcador é o ponteiro do tabuleiro. Afinal, o capricho da Dark já não é mas novidade para ninguém, não é mesmo;)

Exorcismo traz relatos sobre o exorcismo de Robbie, um jovem de 14 anos, morador de Maryland, que em janeiro de 1949, começa, aos poucos, a apresentar sinais de possessão.

O autor nos passa, tudo que foi descoberto, através do diário e de conversas que teve com um padre que participou do exorcismo.

Durante a narração, podemos conhecer as origens de Robbie, seus familiares, sua personalidade e a evolução de todo processo de possessão ao qual o menino passou. Robbie inclusive, é um nome fictício, assim como os de todos os familiares citados na narrativa.

Eu particularmente me decepcionei um pouco com o livro. Eu entendo que Thomas B. Allen teve que dar bastante explicações para que possamos entender como funciona a hierarquia dos padres, toda a “logística” para que pudesse acontecer o exorcismo, mas esse excesso de informação fez com que o ato do exorcismo em si, que era o tema central do livro, demorasse muito  a acontecer, e quando aconteceu, eu ja estava um pouco cansada da narrativa.

Tinham páginas e páginas de orações completas de exorcismo. Tantas que eu acho até que me sinto um pouco hábil a fazer um…(tô pensando, inclusive, em tentar fazer no meu cachorro porque eu acho que pra fazer a quantidade de besteira que ele faz dentro de casa, ele só pode estar com o diabo no corpo….).

“De todo o mal,
  livrai-nos Senhor.
  De todo o pecado,
  livrai-nos Senhor. 
  De vossa ira,
  livrai-nos Senhor. 
  Da morte repentina e imprevista,
  livrai-nos Senhor.
  Das ciladas do demônio,
  livrai-nos Senhor. 
  De toda a ira, ódio e má vontade,
  livrai-nos Senhor.
  Do espírito da fornicação,
  livrai-nos Senhor.
  Do raio e da tempestade,
  livrai-nos Senhor. 
  Do flagelo do terremoto,
  livrai-nos Senhor. 
  Da peste da fome e da guerra,
  livrai-nos Senhor. 
  Da morte eterna,
  livrai-nos Senhor. ” 

 – Parte da Ladainha de Todos os Santos.

O legal foi descobrir que Willian P. Blatty pesquisou sobre esse ocorrido com os padres envolvidos no caso e, com base nele, escreveu seu livro O Exorcista (Resenha aqui) e fez o filme homônimo. Contudo, ele promete alterar o sexo da criança, no intuito de preservar sua identidade.

Ao final do livro, vemos o diário ao qual Thomas recebeu do Padre participante do caso. E acaba sendo uma releitura do livro, uma vez que Thomas se utilizou dele para a criação de sua narrativa. Acaba sendo um “resumão” pra você relembrar tudo que você acabou de ler.

Tirando o Início e o fim do livro; o meio, o momento dos relatos da “ação”, do exorcismo, da luta diária pela liberdade do pequeno Robbie das forças do mal, me proporcionou uma leitura muito boa mesmo. Quase eletrizante.

Então esse meio a meio me fez achar o livro uma leitura razoável.

Sei que parece que eu estou falando nada com coisa nenhuma, mas é que não tenho muito o que falar da história em si. Basicamente é tudo que eu já falei na resenha de O Exorcísta, só que um, “por trás das câmeras”, porque temos os relatos dos padres.

Robbie tem partes do corpo escritas de dentro para fora, objetos voadores, gases e urina infinita, força além da capacidade de uma criança em sua idade, boca suja e vozes diferentes. Mais um dia normal na vida de um possuído. :/ Acho que o único diferencial é o fato de Robbie supostamente ver os demônios em seus momentos de possessão, e até São Miguel segundo relatos, enquanto Regan nada via.

Pra quem quer saber sobre exorcismo e possessão de uma maneira mais “didática” digamos assim, Exorcismo de Thomas B. Allen é uma ótima pedida! 😀

ana-souza-neo-000

 

Anúncios

5 comentários em “[RESENHA#58]Exorcismo, de Thomas B. Allen

    Michele Lopez disse:
    17 de fevereiro de 2017 às 10:37

    Olá,
    Já assisti ao filme de mesmo nome, mas confesso que para leitura com certeza esse não é um gênero que me atrai tanto quanto deveria!
    A capa é muito bonita e fico babando com o trabalho que a editora faz, mas sou bem medrosa e como costumo fazer minhas leituras no período da noite, imagino que não seria muito agradável para mim rsrs
    Adorei saber suas impressões, mas passo a dica.

    LEITURA DESCONTROLADA

    Curtir

    Camila Mondaini Paulino disse:
    17 de fevereiro de 2017 às 18:21

    Olá tudo bem?
    A Darkside sempre fazendo um excelente trabalho com as suas obras e com esse não poderia ser diferente. Eu assisti ao filme de mesmo nome e confesso que senti medo, sabendo que o livro é mais detalhado que o filme, de maneira geral, eu acho que não leria. Então vou deixar essa dica passar.

    beijinhos!

    Curtir

    Juliana Xavier disse:
    18 de fevereiro de 2017 às 11:31

    Esse tema não me atrai em nada… E já vi várias pessoas falando desse excesso de informações que acaba tornando a leitura cansativa. Não tenho o menor interesse em saber mais sobre exorcismo, e a parte da ação seria tão ou mais sofrida que o resto para mim, não leria.

    Curtir

    Kammylla | SECRET MAGIC disse:
    18 de fevereiro de 2017 às 18:15

    Bem, em primeiro lugar te entendo, fiz uma resenha com o mesmo problema que a tua, o cansaço na leitura, foi uma forma arrastada de conteúdo, mas vendo por um lado podemos avaliar como um bom documentário em si, não uma obra em que fosse igual ao filme, até porque aquilo foi ficção e isso verdade, mesmo que poucos acreditam no fato. Demorei uma semana para finalizar, pois a parte cansativa e todos os contextos e documentações que eram necessárias para que o exorcismo em si acontecesse fez com que percebesse que não era simplesmente ir lá e expulsar o diabo ou demônio, seja lá o que estava no garoto, mas passei a admirar o esforço que os padres tiveram para que no final desse certo. No geral, foi um bom livro, para os fãs de detalhes e uma boa papelada, afinal foi um diário o livro é uma ótima pedida, pra quem não tem saco para ler tudo isso acaba sendo cansativo e arrastado.
    http://k-secretmagic.blogspot.com.br/
    Xoxo

    Curtir

    euqueroumcantinhodaleitura@gmail.com disse:
    21 de fevereiro de 2017 às 09:20

    Oi Ana, sua linda, tudo bem?
    Não sabia que ele teve acesso aos próprios padres envolvidos e que ainda se baseou no diário de um deles. Acho que isso torna tudo pior, pois é muito real, e o muito real dá medo. Ninguém quer que aconteça. É um assunto um pouco forte para mim, que sou muito sensível, por isso não leria. Mas mesmo assim acho fantástico, deve ter muitas curiosidades, principalmente para os fãs de o exorcista. Sua resenha resenha ficou ótima!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s