[RESENHA#44]Extraordinário, de R.J. Palacio

Postado em Atualizado em

downloadTítulo: Extraordinário
Autora: R.J. Palacio
ISBN: 9788580575668
Ano: 2013
Páginas: 320
Editora: Intrínseca
Informações: Skoob / Goodreads

Compre aqui: Submarino / Saraiva / Cultura / Amazon

Sinopse: August Pullman, o Auggie, nasceu com uma síndrome genética cuja sequela é uma severa deformidade facial, que lhe impôs diversas cirurgias e complicações médicas. Por isso, ele nunca havia frequentado uma escola de verdade… até agora. Todo mundo sabe que é difícil ser um aluno novo, mais ainda quando se tem um rosto tão diferente. Prestes a começar o quinto ano em um colégio particular de Nova York, Auggie tem uma missão nada fácil pela frente: convencer os colegas de que, apesar da aparência um, ele é um menino igual a todos os outros. R. J. Palacio criou uma história edificante, repleta de amor e esperança, em que um grupo de pessoas luta para espalhar compaixão, aceitação e gentileza. Narrado da perspectiva de Auggie e também de seus familiares e amigos, com momentos comoventes e outros descontraídos, Extraordinário consegue captar o impacto que um menino pode causar na vida e no comportamento de todos, família, amigos e comunidade um impacto forte, comovente e, sem dúvida nenhuma, extraordinariamente positivo, que vai tocar todo o tipo de leitor.


Bem, novamente e again and again and again, comprei esse livro por estar na promoção. Tenho Extraordinário a mais ou menos uns seis meses enfeitando a minha estante e decidi finalmente ler e descobrir por mim mesma o quão bom é o livro. Extraordinário, aí vamos nós!

Este livro é bem dinâmico e de rápida leitura. O fato de cada parte ser narrado por um personagem diferente faz a leitura seguir numa ótima fluidez e sintonia. 

O livro é dividido em oito partes nos quais Auggie, Via, Miranda, Summer, Jack Will e Justin narram um pouco sobre suas vidas e de suas experiências com o personagem principal do livro que é August. Ou Auggie para os íntimos, que tem dez anos e nasceu com uma deformidade facial, que é sequela de uma síndrome genética.

Auggie sempre estudou em casa, mas agora está indo para uma escola particular e embora tenha uma família que o ama incondicionalmente, ele se sente inseguro por ter que sair de sua zona de conforto e atravessar essa nova fase de sua vida.

“Sei que não sou um garoto de dez anos comum. Quero dizer, é claro que faço coisas comuns. Ando de bicicleta. Jogo bola. Tenho um Xbox. Essas coisas me fazem ser comum. Por dentro. Mas sei que as crianças comuns não fazem outras crianças comuns saírem correndo e gritando do parquinho. Sei que os outros não ficam encarando as crianças comuns aonde quer que elas vão.”

Na parte do livro narrada por Auggie, descobrimos o que passa em sua cabeça, seus medos, sofrimento e todos os estágios de sua adaptação nessa nova etapa de sua vida. Nesse mundo novo aonde sabemos muito bem que crianças podem ser tão cruéis como adultos.

Olivia, ou Via, como é chamada pelos amigos, é a irmã mais velha de Auggie, e na parte do livro destinada a ela, podemos entender o quão difícil pode ser estar sempre em segundo plano. Não que ela não ame Auggie, muito pelo contrario, ela o defende com unhas e dentes, mas chega um momento que todos cansam, inclusive ela que sempre teve que ser tão autossuficiente desde cedo para não sobrecarregar seus pais.

Miranda é a melhor amiga de Via. Desde sua primeira infância. Porém a transição para o ensino médio pois a prova essa amizade. Todos tem seus problemas e com Miranda também não foi diferente. Ela enfrenta uma crise familiar que a fez mudar seu modo de ser e se distanciar de Via, porém sente muita falta de seu irmãozinho que tanto ama, Auggie, pois é assim que Miranda sempre o viu. Seu irmão mais novo. E a distancia a faz sofrer.

Ao chegar na escola nova, Auggie conhece algumas pessoas. Algumas bem cruéis, já outras, boas de verdade. E é aí que entram Summer e Jack Will; e em suas partes, cada um conta como foi conhecer o pequeno Auggie e os altos e baixos dessa nova amizade.

“…e minha mão esbarrou na dele sem querer, por uma fração de segundos…. – Tristan! – Gritou a Sra. Rubin, mas ele nem se importou de ter derrubado o pó e arruinado toda a experiência. Estava mais preocupado em ir à pia do laboratório lavar as mãos o mais rápido possível.
Foi quando eu tive certeza de que na Beecher Prep havia um mito sobre encostar em mim.
Acho que é como o Toque do Queijo, do livro Diário de um banana. As crianças tinham medo de encostar em uma fatia de queijo mofado na quadra de basquete. Na minha escola, eu era o queijo mofado.”

Já Justin é o novo namorado de Via, e logo passa a conhecer Auggie, e como aconteceu com todos, Justin também conta como foi conhecer e conviver com Auggie. Esse livro fala sobre muitas coisas como o amor, a amizade, injustiça luta e esperança.

“– Porque eu tenho que ser tão feio, mamãe – murmurei.
– Não  querido, você não é…
– Eu sei que sou.
Ela beijou meu rosto todo. Beijou meus olhos, que eram muito caídos. Beijou minhas bochechas, que pareciam afundadas demais. Beijou minha boca de tartaruga.
Disse palavras gentis, que, eu, sabia, eram para me ajudar, mas palavras não vão mudar meu rosto.”

Eu como mãe me coloquei no lugar da mãe de Auggie e automaticamente senti empatia por ela… Porque também sofremos com o sofrimento dos nossos filhos assim como também ficamos felizes com a vitória deles. E nesse livro tem um pouquinho disso tudo… Ele tem a intensão de te fazer pensar, como uma espécie de lição de vida que te faz enxergar o mundo de maneira diferente, de ver a vida com outros olhos. Te faz pensar no quanto o mundo pode ser injusto, mas que mesmo assim, o amor se sobrepõe a qualquer injustiça.

O livro é ótimo, porém eu esperava um pouco mais devido a repercussão dele… Esperava chorar, ficar desolada, arrasada ou coisas do gênero… Mas não! Achei uma ótima leitura que recomendo a todos! Como já disse, rápida, dinâmica e que te faz pensar sobre seus conceitos, sobre sua vida. É um livro que com certeza meu filho vai ler.

ana-souza-neo-000

*Resenha de minha autoria, publicado anteriormente no blog http://www.viciadosemleitura.blog.br/

Anúncios

9 comentários em “[RESENHA#44]Extraordinário, de R.J. Palacio

    thamirisdondossola disse:
    19 de janeiro de 2017 às 09:20

    Oi, Ana!
    Que bom que você fez a leitura do livro. Me deu muita saudade do Auggie ao ler sua resenha.
    Eu o li há algum tempo. E adorei. É um poço cheio para reflexão. Nunca esqueci e levo o “Se tiver que escolher entre estar certo e ser gentil, escolha ser gentil” pra vida.
    Beijos

    Curtir

    David disse:
    19 de janeiro de 2017 às 09:26

    Oi Ana!
    De fato Extraordinário não é um livro que beira você as lágrimas, mas com certeza toca e emociona. Li ele assim que foi lançado e eu amei. Me identifiquei com os dilemas do personagem, empatia pela suas lutas e conquistas, e com certeza, pela maneira, até meio poética, que a autora tem de colocar certos trechos. Estou muito ansioso pelo filme ❤

    Abraços
    David
    http://territoriogeeknerd.blogspot.com.br/

    Curtir

    Michele Lopez disse:
    19 de janeiro de 2017 às 09:27

    Olá,
    Quero muito ler essa obra antes de assistir a adaptação cinematográfica!
    A premissa é bem interessante e a parte que mais me chama a atenção no livro é onde Auggie narra e ai podemos saber mais sobre seus medos e o que está acontecendo em sua cabecinha diante da mudança que enfrenta.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    Curtir

    Danielle Rodrigues Casquet de Melo disse:
    19 de janeiro de 2017 às 12:36

    Olá Ana tudo bem, o título faz jus ao nome do livro, eu adorei a leitura e pretendo reler, estou ansiosa para saber como irá ficar a adaptação. Resenha está ótima. Bjkas

    Curtir

    Greice Blogando Livros disse:
    19 de janeiro de 2017 às 19:47

    Eu li e achei lindo, ainda bem que não esperava o que você esperou, porque não curto muito ficar chorando neste tipo de livro, mas quero muito ver a adaptação agora.

    Beijos,

    Greice Negrini

    Blogando Livros
    http://www.blogandolivros.com

    Curtir

    Aline Furtado disse:
    20 de janeiro de 2017 às 13:37

    Olá!
    Que bom que mesmo esperando mais, a leitura te agradou de alguma maneira.
    Li Extraordinário no ano passado e me apaixonei pela história de Auggie. Me tocou de maneira intensa, se tornando um dos meus favoritos. Não vejo a hora de assistir ao filme.
    Beijos.

    Li
    Literalizando Sonhos

    Curtir

    Aline Coelho Cury disse:
    21 de janeiro de 2017 às 10:06

    Pelo que percebo, desde que esse livro foi lançado, muita gente tem lido e gostado dessa história. Apesar de cheia de ensinamentos confesso que ainda não tive vontade de ler, quem sabe no futuro. Estou curiosa para ver o filme.
    Enfim foi ótimo conferir suas impressões. Abração!!!

    Leituras, vida e paixões!!!

    Curtir

    Carol Ramires disse:
    22 de janeiro de 2017 às 16:54

    Olá!
    Esse livro é, de fato, extraordinário hahaha Adorei ler essa história e apesar de várias pessoas me recomendarem nunca dei nada para ela. Mal posso esperar para quando o filme estrear.
    Beijos.

    Curtir

    World Of Make Believe disse:
    23 de janeiro de 2017 às 14:35

    Oi Ana! 😉
    Ainda não li Extraordinário, mas pretendo conferir devido aos vários elogios que escuto e leio sobre ele. Mas não estou com pressa, quando a oportunidade surgir vou ler!

    Ass: Amanda Mello.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s