[RESENHA#8]Todo Dia, de David Levithan

Postado em Atualizado em

Todo dia
Título:
Todo Dia
Autor: David Levithan
ISBN: 9788501099518
Ano: 2013
Páginas: 280

Editora: Galera Record
Informações: Skoob / goodreads
Compre aqui: Submarino / Saraiva / Cultura / Amazon

Sinopse: Neste novo romance, David Levithan leva a criatividade a outro patamar. Seu protagonista, A, acorda todo dia em um corpo diferente. Não importa o lugar, o gênero ou a personalidade, A precisa se adaptar ao novo corpo, mesmo que só por um dia. Depois de 16 anos vivendo assim, A já aprendeu a seguir as próprias regras: nunca interferir, nem se envolver. Até que uma manhã acorda no corpo de Justin e conhece sua namorada, Rhiannon. A partir desse momento, todas as suas prioridades mudam, e, conforme se envolvem mais, lutando para se reencontrar a cada 24 horas, A e Rhiannon precisam questionar tudo em nome do amor.


“Acordo.
Imediatamente preciso descobrir quem sou. Não se trata apenas do corpo – de abrir os olhos e ver se a pele do braço é clara ou escura, se meu cabelo é comprido ou curto, se sou gordo ou magro, garoto ou garota, se tenho ou não cicatrizes. O corpo é a coisa mais fácil à qual se ajustar quando se está acostumado a acordar em um corpo novo todas as manhas. É a vida, o contexto do corpo, que pode ser difícil de entender.
Todos os dias sou uma pessoa diferente. Eu sou eu, sei que sou eu, mas também sou outra pessoa.
Sempre foi assim.”

 E é nesse tom que dou inicio a minha resenha sobre essa experiência completamente diferente que foi ler Todo Dia.

Nunca havia lido nada do David, embora ele tenha vários livros já publicados aqui no Brasil e na minha estante ter 6 livros dele… APENAS.

esqueceram de mim                                                  Miga sua loka, tudo isso e nenhum lido. Absurdo nénón???

 

Então estava mais que na hora de dar esse pontapé inicial, e pelo que eu percebi deste autor, seus livros são em sua maioria, voltado ao publico homossexual masculino, como por exemplo “Will & Will”, “Garoto encontra Garoto” e “Dois Garotos se Beijando”.

No caso do nosso livro de hoje, o homossexualismo é sim abordado, mas o tópico principal, não é esse. Vejamos o que eu deixo vocês descobrirem…

tumblr_lmpi47kirt1qip9db

Todos os dias “A” acorda em um corpo diferente. Desde que se lembra, em sua mais tenra idade, nunca passou mais de um dia em um corpo, uma família, um lar. “A” sempre acorda em corpos com a idade semelhante a sua, que atualmente é por volta dos dezesseis  anos, e tem como meta principal, alterar a vida das pessoas ao qual ele “toma”, o mínimo possível e principalmente, jamais se envolver com qualquer pessoa que seja. Jamais se deixar apaixonar.

Certo dia, mais um de tantos outros, “A” acorda no corpo de um rapaz, e como sempre, procura ser o mais nulo possível, manter a vida normal do rapaz com o mínimo de alterações efetuadas. Sempre que necessário, A vasculha a mente da pessoa para que saiba como se comportar, agir e principalmente saber o nome das pessoas que o rodeiam no momento, e assim, seguir o roteiro.

Mas, tudo muda quando, no corpo de Justin, “A”, encontra Rhiannon, a namorada de Justin.

“Que história é essa sobre o instante em que você se apaixona? Como uma medida tão pequena de tempo pode conter algo tão grande? De repente, percebo por que as pessoas acreditam em déjà vu, por que acreditam em vidas passadas; porque não há meio de fazer com que os anos que passei na Terra sejam capazes de resumir o que estou sentindo. O momento quem que você se apaixona parece carregar séculos, gerações atrás de si – tudo isso se reorganizando para que essa interseção precisa e incomum possa parecer. Em meu coração, em meus ossos, por mais bobo que saiba que é, você sente que tudo levou a isso, que todas as f lechas secretas estavam apontando para este lugar, que o universo e o próprio tempo construíram isso muito tempo atrás, e agora você acaba de perceber que chegou ao local onde sempre deveria ter estado.”

“A” fica encantado com ela e decide aproveitar o dia de maneira espontânea e curtir ao máximo. Mas tendo sempre em mente que é apenas o hoje. Pois amanhã, ele não estaria mais ali.

E tudo ocorreu como o programado. No dia seguinte “A” estava no corpo de outra pessoa. Leslie Wong. Porém, seus pensamentos permaneciam lá, junto de Rhiannon e seus momentos juntos.

A trama toda rola em torno de “A” ficar com Rhiannon e ele tentar ser apenas “A”, e viver esse amor tão difícil, tão complicado de se viver.

“Não quero amá-la. Não quero me apaixonar.
As pessoas não dão valor à continuidade do amor, assim como não dão valor à continuidade do corpo. Não percebem que a melhor coisa sobre o amor é sua presença constante. Assim que você estabelece isso, sua vida ganha uma base extra. Mas se você não pode ter essa presença constante, só tem uma base para sustentá-lo, sempre.”

Nesse livro podemos ver claramente o dilema que envolve o preconceito na humanidade. “A” é tudo e nada ao mesmo tempo. É homem, mulher, negro, branco, latino, asiático, gordo, drogado, linda… “A” é um ser sem gênero. Sem estereótipos. E pra ele, esse ser que viveu tantas vidas em uma só, é difícil compreender a atitude das pessoas, o preconceito, a necessidade de demonizar o que não se consegue entender, essa obrigação de viver no lado certo ou errado da vida.

“Vamos até uma esquina onde algumas pessoas estão protestando contra a comemoração (Parada do Orgulho Gay, em Annapolis). Não entendo o porquê. É como protestar contra o fato de algumas pessoas serem ruivas.
Na minha experiência, desejo é desejo, amor é amor, nunca me apaixonei por um gênero, apaixonei-me por indivíduos. Sei que é difícil as pessoas fazerem isso, mas não entendo porque é tão complicado, quando é tão óbvio. Lembro-me da hesitação de Rhiannon em me beijar por mais tempo quando eu era Kelsea. Torço para que esta não seja nem de perto a razão. Tinha tantos outros motivos naquele momento.
Um dos cartazes dos manifestantes chama minha atenção. Está escrito: ‘HOMOSSEXUALISMO É OBRA DO DIABO.’ E, mais uma vez, penso em como as pessoas usam o diabo para dar nome às coisas que temem. A causa e o efeito estão invertidos. O diabo não obriga ninguém a fazer coisas. As pessoas é que fazem as coisas e culpam o diabo por isso.”

A luta de “A” é exatamente essa, tentar convencer Rhiannon a amar ele como um ser e não como o negro jogador de basquete de dois metros, ou a clone da beyoncé, ou o gordo obeso ou a asiática, a lésbica ou o gay.  A luta de “A” e fazer com que Rhiannon ame “A” e apenas “A”.

Todo Dia é um livro pra te por pra pensar e repensar sobre seus atos, sua vida, seus conceitos de certo ou errado, do politicamente correto ou ético.

Todo Dia é um livro que conta uma linda história de amor e superação.

Todo Dia é um livro que fala sobre a vida de um adolescente que ama um ser, mas esse ser talvez não esteja pronto para amá-lo, assim como a sociedade também não esteja pronta para recebê-lo.

Todo Dia é um lindo, triste, engraçado, feio, real e inacreditável.

Todo Dia é um livro que eu recomendo.

palmas

 

 

Ana Souza-NEO-000

Anúncios

14 comentários em “[RESENHA#8]Todo Dia, de David Levithan

    Rosana Gutierrez disse:
    23 de agosto de 2016 às 23:47

    Oie
    Uau que resenha!
    O David Levithan sempre trás belas mensagens em suas obras.
    Esse livro é no mínimo intrigante. Li faz um bom tempo,foi o primeiro do David que li.
    Lindo livro, e bela resenha.
    Bjs

    Curtido por 1 pessoa

    Livros Românticos disse:
    24 de agosto de 2016 às 11:48

    Nunca li nada desse autor, sabia? Não sei porque, mas mesmo que tantas pessoas adorem tanto a escrita dele, tem algo que não me fisgou daquele jeito… Esse então, pra mim parece uma doideira só, mas fico feliz que vc goste e tenha gostado tanto, pra mim não funcionaria muito bem… quem sabe um dia?

    Raíssa Nantes

    Curtido por 1 pessoa

    Vivianne Sophie disse:
    24 de agosto de 2016 às 14:26

    Olá,

    Esse livro é maravilhoso e ainda estou com a história grudada na minha mente, gostei muito das suas considerações da obra e deu uma nostalgia da história. Lhe desejo excelentes leituras.

    Abraços
    Cá Entre Nós

    Curtido por 1 pessoa

    Greice Negrini disse:
    24 de agosto de 2016 às 14:46

    Faz tempo que quero ler este livro porque tem continuação que eu saiba, e sei que ele é um ótimo autor. Pelo visto você curtiu a história e eu ainda estou atrasada com os vários livros dele, o que é uma vergonha não ter lido nenhum ainda.

    Beijos,

    Greice Negrini

    Blogando Livros
    http://www.blogandolivros.com

    Curtido por 1 pessoa

    Vitor Araujo disse:
    24 de agosto de 2016 às 17:02

    Oi!
    Eu só li esse do Levithan e foi o suficiente para me tornar um fã! São tantas mensagens que a gente tira de Todo Dia né? Eu quando fui escrever a minha resenha, tive de me segurar para não escrever outro livro falando o quanto tinha gostado haha’ É bem diferente e muito interessante, recomendo para todo mundo!
    Eu li também a “continuação” e não chegou ao nível do “primeiro”, mas deu para matar a saudade!
    Ótima resenha!
    Abraço!

    Curtido por 1 pessoa

    Thatyane Alvarenga disse:
    24 de agosto de 2016 às 20:26

    Oi, já li esse livro e amei ele, ele foi um soco no estomago, tão diferente de tudo que vi, bem construido e desenvolvido e estou louca para ler Outro Dia, para matar a saudade dos personagens. Adoro a escrita desse autor e recomendo que leia os outros livros dele.
    bjus

    Curtido por 1 pessoa

    Borrões Da Mary disse:
    24 de agosto de 2016 às 20:55

    Que resenha linda! Eu não precisava ser convencida já que este livro esta na minha pilha de leitura a um tempo mais se eu tivesse em duvida ia correr para coloca-lo agora.
    Eu adoro o David ele escreve super bem e todos os livros dele trazem um aprendizado novo para mim eu já li 3 livros dele e sempre tem algo diferente que nos faz pensar, aprender.
    Bju
    Mary Reis

    Curtir

    Carla disse:
    24 de agosto de 2016 às 22:07

    Oie!
    Todo dia é lindo mesmo! Daqueles livros que marcam o leitor e deixam aquele gostinho de quero mais, que pode ter mais páginas que eu leio sem culpa. E a narrativa do autor é super envolvente.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    Curtido por 1 pessoa

    Carol Ramires disse:
    26 de agosto de 2016 às 12:11

    Olá!
    Acredita que nunca li nada desse autor? Tenho muita vontade mas ainda não tive a oportunidade. Enfim, esse livro parece realmente muito interessante, principalmente por tratar dessa questão do preconceito, de onde ele surgiu e porque as pessoas agem dessa maneira. Parece ser um livro muito emocionante e fiquei curiosa para ler.
    Beijos.
    http://arsenaldeideiasblog.wordpress.com/

    Curtido por 1 pessoa

    Tatiany Salazar (@Tatiany_Salazar) disse:
    26 de agosto de 2016 às 16:49

    Simplesmente amei sua resenha. Muito top
    Nunca li nada do autor, mas diferente de você não tenho nenhum livro dele na minha estante hahahaha.
    Esse livro está entre meus desejados, acho a premissa desse livro simplesmente PERFEITA algo que nunca tinha imaginado antes. Deve ser um sofrimento horrivel para esses personagens.
    Adorei e espero lê-lo logo.

    Curtido por 1 pessoa

    Ana Lícia disse:
    28 de agosto de 2016 às 03:18

    Este livro é maravilhoso. Amo Todo dia e Dois Garotos Se Beijando. São livros para todos lerem e deveriam ser leituras obrigatórias nas escolas e universidades, para tentar humanizar mais as pessoas, a terem mais respeito pelo próximo. Simplesmente livros maravilhosos.Recomendo para todos também.

    Curtido por 1 pessoa

    Catharina Mattavelli Costa disse:
    28 de agosto de 2016 às 14:27

    Oie
    faz muito tempo que li o livro e até hoje é um dos meus favoritos, eu adoro o enredo e adorei ver a resena dele por aqui, essa capa é lindinha e muito legal sua sinceridade

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    Curtido por 1 pessoa

    Rafael Botter disse:
    30 de agosto de 2016 às 15:11

    Já li alguns livros do Levithan e confesso que curti e muito sua escrita e a forma que ele fala com os leitores. Pela sua resenha, você deixou com aquela pitada dos leitores conhecerem essa obra, vou fazer isso e marcar na minha lista infinita de desejados.

    Curtido por 1 pessoa

    vanessamisturado13 disse:
    7 de dezembro de 2016 às 03:03

    Ótima resenha, quero muito ler 😀

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s