[RESENHA#3]Prodigy, de Marie Lu

Postado em Atualizado em

5a3af9ed-134a-4cb0-8ba3-a0cc31ac036bProdigyok

Título: Prodigy
Autora: Marie Lu
ISBN: 9788579802065
Ano: 2014
Páginas: 303
Editora: Rocco
Informações: Skoob / goodreads
Compre aqui: Submarino / Saraiva / Cultura / Amazon

Sinopse: Os opostos perto do caos. Depois que um cataclismo atingiu o planeta Terra, extinguindo continentes inteiros, os Estados Unidos se dividiram em duas nações em guerra: a República da América, a oeste, e as Colônias, formadas pelo que restou da costa leste da América do Norte. June e Day, a menina prodígio e o criminoso mais procurado da República, já estiveram em lados opostos uma vez.
Agora eles têm a oportunidade de lutar lado a lado contra o controle e a tirania da República e, assim, alterar para sempre o rumo da guerra entre as duas nações. Resta saber se estão preparados para pagar o preço que as transformações exigirão deles.
Considerada pelo público e pela crítica internacional uma das melhores sagas de distopia já publicadas, a trilogia Legend, da chinesa radicada nos EUA Marie Lu, conquistou leitores de diversas partes do mundo ao acompanhar o romance improvável entre dois jovens de origens distintas numa realidade opressora. Depois de descobrir, no primeiro livro da série, as medidas extremas que o governo da República é capaz de adotar para proteger alguns segredos, no segundo volume da saga, Prodigy, June e Day assumem a tarefa de assassinar o novo líder político da nação. Mas será que este é o melhor caminho de levar a cabo uma revolução e dar voz ao povo da República?


Hoje eu vim aqui pra fazer algo beeeeem difícil….
Fazer uma resenha de distopia, do segundo livro de uma trilogia.
Confuso nénón??

tumblr_m06gvtIzbi1qegw8v

Mas como eu não sou de desviar dos obstáculos que a vida me impõe… então….

tumblr_njzrzaICmG1s3h43ko1_500

Mas primeiro, deixe-me apresentar-lhes a trilogia em questão.
A trilogia Legend é formada pelos livros a baixo.

champion

De autoria de Marie Lu, uma chinesa criada nos Estados Unidos, programadora da indústria de videogames, amante de Assassin’s Creed e atual escritora em tempo integral, a trilogia informa em sua contra capa que, com um mundo distópico alucinante, Legend iria conquistar os fãs de Jogos Vorazes e Divergente.
Será?

tumblr_mg0mnmYoqI1qdrcyyo3_250

Bem, no primeiro livro nós conhecemos a June e o Day. Os opostos de uma republica em crise, a menina prodígio e o rebelde mais procurado. O orgulho da Republica e o orgulho dos Rebeldes.

“Às vezes, quando Day fica tranquilo assim, eu me pergunto se ele está conseguindo manter a sanidade. Essa ideia me assusta. Não posso me dar ao luxo de perdê-lo.”

June e Day se encontram e obviamente se apaixonam, e entre dilemas, guerra e sentimentos, essa paixão é posta a prova constantemente.
O primeiro livro é bem rapidinho, leitura fluida. O foco é bem dividido e vemos ambos os lados da história, até o momento em que seus mundos se colidem.
Vamos ao desafio. Falar de um livro do meio sem dar Spoilers. Rezem por mim e não me batam, please!!!

tumblr_inline_mgqtcslGr01qgfq1w

No final do primeiro livro, Day e June estão fugindo, e no inicio do segundo, continuamos através dessa mesma cena. June e Day estão à procura dos Patriotas para que possam conseguir ajuda para um Day muito ferido e com pouco dinheiro.

Nesse cenário caótico, Day e June vão para Vegas a procura de ajuda, e ao encontrar, descobrem que a forma de pagamento por esses cuidados médicos, seria ajudar na realização do objetivo principal dos Patriotas. Ou seja, matar o Novo Eleitor.

O Primeiro Eleitor está morto e o filho dele, Anden, assume como Novo Eleitor.
O irmão de Day continua retido nas mãos da República.
Day Odeia a Republica, e se tiver que matar o Novo Eleitor. Ele matará.
June conheceu Anden e não o acha uma má pessoa.
June tem suas duvidas sobre os ideais dos Patriotas.
June e Day, agora, caminham sobre uma corda bamba e muito frágil, pois a confiança entre os dois está cada vez mais fraca.

“Eles agem como se eu fosse uma espécie de arma indomada, o que, de certa maneira, é verdade. A ironia da história toda me dá vontade de rir. Day é um soldado da República a bordo do RS Dynasty, e eu sou a prisioneira mais valiosa da República.
Trocamos de lugar.”

Eu particularmente achei esse livro mais devagar. Mais enrolado. Embora a dinâmica seja a mesma, um capítulo para cada um (June e Day), o livro deu muito mais ênfase as duvidas e dilemas passados por June.

June está mais esperta e focada que nunca, já Day está totalmente fora da linha, descentrado, nem parece aquele moleque super sagaz e esperto do primeiro livro.

Uma coisa bem interessante que achei na leitura foi o impasse, entre Day e June, quando ambos tentam falar o que acham sobre o assunto República versus Patriotas.
Como eu já havia falado, Day está super fora de foco e acaba não escutando  June, que está tentando mostrar seu ponto de vista, embasado nas informações que tinha conseguido sobre a República. Day Está cego pela raiva, pelo ciúme e simplesmente não consegue conversar. Apenas discutir.

“Ele acha que estou hesitando porque não confio nos Patriotas, e que lá no fundo, continuo a ser June Iparis, a prodígio mais celebrada da República, e que ainda sou leal a esse país. Será que isso é verdade?”

Isso me remeteu muito a esse momento no qual vivemos. Momento no qual ninguém pode ter opinião própria sobre política, onde tudo é motivo pra discussão não saudável, trocas de insultos quando não concordamos com o próximo, aquela coisa de agir no impulso, sem educação e sem a preocupação de respeitar o próximo.

Mas voltando ao assunto Prodigy antes que coxinhas e mortadelas venham me censurar, não estou achando essa trilogia a maravilha prometida. Jamais poderá ser melhor que Jogos Vorazes, mas se tratando de Divergente…. olha que eu fico na dúvida porque achei divergente bem chatinho…..

Pra quem está afim de uma distopia rapidinha, sem muita história de amor e com algumas causas políticas como plano de fundo, acho que aí está sua chance de ter uma ótima leitura.

Agora, mudando de assunto, vocês viram que hoje eu to toda trabalhada nos gifs, nénón??
😀 😀 😀
Beijos de Luz!
ferdinando_show_dublagem1

Anúncios

20 comentários em “[RESENHA#3]Prodigy, de Marie Lu

    Fecprates disse:
    5 de agosto de 2016 às 10:09

    Olá
    que resenha mais maravilhosa!! Adorei como você produziu seu post. Bom, eu já li esse livro e gostei bastante, apesar de alguns pontos negativos. Não é tão marcante na minha opinião, mas é como você mesma comentou: para quem curte o gênero de distopia e leitura rápida é mesmo uma ótima pedida!
    Beijos, Fer

    Curtido por 1 pessoa

    ritaacruz disse:
    6 de agosto de 2016 às 14:45

    Olá!
    Adorei os gifs ❤ Me fizeram ficar com saudades do tumblr, rsrsrs.
    Sou louca distopias, mas até hoje não parei pra ler esta trilogia (#shameonme). Apesar de ter os três livros aqui em casa, ainda não achei um momento bacana pra começar a leitura. Quero concluir algumas séries antes.
    É bom saber que o primeiro livro é uma leitura leve, fluída e rápida e o foco da série não gira em torno do romance.

    Curtido por 1 pessoa

    Bruna Costabeber disse:
    6 de agosto de 2016 às 16:04

    Olá!
    Adorei, adorei o post, está incrível. Ainda não li esses livros, mas tenho curiosidade. Os pontos apresentados por você me agradaram exceto pelo fato de que esse volume parece ser mais lento.
    Entretanto, apesar da lentidão do livro, acho que posso ler eles bem rápido.
    Gostei de saber do impasse dos protagonistas.
    Anotei a dica, espero comprar logo os livros e ler.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    Curtido por 1 pessoa

    Anelise Besson disse:
    6 de agosto de 2016 às 17:07

    Oi.
    Parabéns pelo post, bem interessante. No entanto, no geral, a série não me atrai e por ter visto vários comentários nem tão positivos sobre a autora, eu passo dessa vez. Mas para quem tem interesse em obras assim, é uma boa dica. 🙂

    beijo!

    Curtido por 1 pessoa

    Manoel Alves disse:
    7 de agosto de 2016 às 00:18

    Olá
    Eu sou louco pro distopias e essa é uma das poucas que eu ainda não li, e mesmo depois de ser subterrâneo com resenha isso não me desanimou nenhum pouco em continuar a procura do livro para ler. Outra que também não li e vc citou foi Divergente. E outra cousa, Jogos Vorazes é meu chodozinho quando o assunto é esse gênero rsrs. Adorei a Resenha e os gifs tmbm. Até mais ve
    Bjks

    Curtido por 1 pessoa

    Sophia disse:
    7 de agosto de 2016 às 19:58

    Olá! Adorei sua resenha e a formatação do post, ficou muito bacana! Não s muito fã de distopia, mas vi comentários muitos bons sobre esse livro. Não sei dizer no momento se leria ou não, pois ultimamente minhas leituras estão sendo como o calendário lunar, cada semana mudo! kkk Mas dica anotada!
    Bj

    Curtido por 1 pessoa

    Carol Ramires disse:
    7 de agosto de 2016 às 21:46

    Olá!
    Gosto muito de distopias, e essa me chamou muito a atenção. Essa é a primeira resenha que leio desta série e essa comparação com Jogos Vorazes e Divergente me agradou muito, até porque não achei estas duas todas essas coisas que falaram kkkk Mas fiquei muito curiosa sobre o contexto e a crítica política inserida nessa série, Vou adicionar na minha lista de leituras.
    Beijos.
    http://arsenaldeideiasblog.wordpress.com/

    Curtido por 1 pessoa

    Eduarda Rozemberg disse:
    7 de agosto de 2016 às 22:18

    Hey!
    Bom, pelo tema realmente parece ser uma boa pedida para aqueles que são fãs de Jogos Vorazes e Divergente, e como sou seguidora de ambas as sagas, me interessei bastante. Mesmo se não tivesse sido citado, eu acabaria fazendo alguma referencia, e por isso gostei ainda mais do livro. Espero que tenha sido bem desenvolvido e não algum tipo de cópia, o melhor é que não tem o romance como plano de fundo. Infelizmente, ao contrário de você, gostei muito mais de Divergente do que Jogos Vorazes, mas apenas porque não me identifiquei nada com a Katniss.
    Um abraço!

    http://paragrafosetravessoes.blogspot.com.br/

    Curtido por 1 pessoa

    Ivi Campos disse:
    8 de agosto de 2016 às 07:35

    Ainda não não senti aquela curiosidade ouca para conferir a série, mas fiquei pensando na conclusão que você fez do livro e da analogia para com o nosso momento real, onde é complicado expor suas opiniões, sem “cutucar” alguém. Isso me deixou mais interessada na leitura.
    Adorei as gifs
    Beijos

    Curtido por 1 pessoa

    Leticia Golz disse:
    8 de agosto de 2016 às 10:19

    Oi, tudo bem?
    Gosto bastante de distopias, mas nunca tive vontade de ler esse livro, não sei porquê. Mas quem sabe futuramente.
    O bom é essas reflexões. Realmente hoje a intolerância tem sido crescente, infelizmente. Gostaria de ver isso na obra.
    Ótima dica.

    Blog Livros, vamos devorá-los

    Curtido por 1 pessoa

    Vittoria Cantoni disse:
    8 de agosto de 2016 às 12:33

    Olá,
    Já ouvi falar muito bem sobre essa trilogia,me interessei bastante.Adoro distopias e ainda mais a reflexão que elas trazem.Espero ler esses livros logo.
    Beijos ❤

    Curtido por 1 pessoa

    Pensamento Literário disse:
    8 de agosto de 2016 às 15:23

    OI!!

    Tenho visto e lido bastante elogios sobre essa série e confesso que tem me atraído, não posso comparar essa série com divergentes ou jogos vorazes pq não li nenhuma. Gosto desses mundos decadentes que nos levam a reflexão do nosso próprio mundo, o real. Em relação a troca de insultos isso se faz presente no mundo onde opiniões não sou ouvidas, mesmo com alguns absurdos ouço na boa. Beijos!!

    Curtido por 1 pessoa

    Jess Leite disse:
    8 de agosto de 2016 às 15:30

    Olá!
    Nós temos opiniões beeem diferentes sobre essa trilogia, rs.
    Eu acho essa trilogia infinitamente melhor que Jogos Vorazes ou Divergente. Acho que o ponto que mais gosto nela é todo esse cenário político, é ter muito mais ação do que lenga lenga de romance.
    Realmente essa obra é um pouco mais lenta, mas eu gostei do segundo livro, achei o terceiro ainda melhor, inclusive o desfecho é muito bom.
    A escrita da autora é bem desenvolvida e os personagens são bem construídos, a única coisa que me incomoda é a idade dos personagens (novinhos demaaais).
    Gostei da sua resenha, é bacana conhecer outras opiniões (principalmente diferentes) sobre um mesmo livro.
    E adorei os gifs hahaha
    Beijos!

    Curtido por 1 pessoa

    Profissão: Leitora disse:
    9 de agosto de 2016 às 10:24

    Eu simplesmente amo distopia, mas me desanimei demais da conta com algumas das atuais. Eu sou cria das antigas, distopia no sentindo profundo da palavra, e acho que essas mais atuais acabam focando muito em romances e isso me irrita. Mas aqui você disse que isso não acontece, que é uma leitura rápida. Apesar de ser o segundo volume eu ter meio que boiado no contexto, achei interessante esses pontos que você ressaltou.

    ;D
    Nelmaliana Oliveira

    Curtido por 1 pessoa

    Janaina Oliveira disse:
    10 de agosto de 2016 às 18:40

    Olá!
    Muito empolgante a sua resenha, parabéns! Já tinha ouvido falar desse livro antes, mas ainda não li nenhuma distopia e tenho muito interesse. Espero que esse seja o primeiro. Obrigada pela dica! Bjos

    Curtido por 1 pessoa

    Camila disse:
    11 de agosto de 2016 às 13:12

    Oi, tudo bem? Confesso que li sua resenha mais muito , muito por cima pois ainda não li o primeiro livro da Trilogia e fiquei com medo de ter algum spoiler. Eu amo distopias e como tal estou louca para ler essa trilogia. Adoro as capas e o enredo dessa me parece muito promissor.
    Bj

    Curtido por 1 pessoa

    Greice Negrini disse:
    11 de agosto de 2016 às 17:44

    Eu sempre achei complicada esta trilogia mesmo e acho que não faz muito o meu estilo e por isto nunca dei muita atenção Sua resenha chama mais pela alegria que você coloca no post viu! Achei super hilários seus gifs, mas no restante acho que é muita distopia para a minha cabeça.

    Beijos,

    Greice Negrini

    Blogando Livros
    http://www.blogandolivros.com

    Curtido por 1 pessoa

    O Teorema da Leitura disse:
    17 de agosto de 2016 às 16:41

    Oi, tudo bem?
    Para ser sincera eu nunca senti muita vontade de ler essa série, talvez por eu não ser muito fã de distopias. Fico feliz em ver que você gostou e que os livros são extremamente leves e de rápida leitura, Talvez um dia darei uma chance aos livros, mas não no momento.

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    Curtido por 1 pessoa

    Maria Fernanda Pinheiro disse:
    17 de agosto de 2016 às 22:04

    Amei a resenha, não parece que você teve dificuldades
    Amo distopias, gosto do ritmo delas, mesmo que, como citado, esse livro tenha um ritmo devagar. E gostei da autora colocar temas que precisam ser discutidos e assuntos que fazem parte de nossa realidade
    Quero conhecer essa trilogia

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s