[REVIEW] Kirby Genesis: Jack Kirby Muito Além do Eixo Marvel/DC

Postado em Atualizado em

Por Rodrigo Rosas Campos

kirbyGenesis
Depois de recontarem a história do universo Marvel em Marvels e de criarem seu próprio universo em Astro City, Alex Ross e Kurt Busiek uniram forças novamente em um novo projeto: recontar as histórias dos personagens menos conhecidos de Jack Kirby, aqueles que não foram publicados nem pela Marvel, nem pela DC ou que, pasmem, ainda estavam inéditos.

Para vocês, que não estavam na Terra, Jack Kirby é, junto a Joe Simon, o criador do Capitão América. A dupla saiu da Timely, antecessora da atual Marvel, para criar outros personagens que não ganharam tanta repercussão, com destaque para o Fighting American.

Em sua primeira passagem pela DC, Kirby criou os Desafiadores do Desconhecido e a Patrulha do Destino, bem como muitos dos personagens pouco conhecidos da editora. Nos anos 1960, fez a parceria lendária com Stan Lee na criação do Quarteto Fantástico e de muitos personagens que formam a Marvel como a conhecemos hoje.

De fato, Kirby só não cocriou o Homem-Aranha, o Doutor Estranho, o Demolidor e o Homem de Ferro, embora tenha sido um dos mais emblemáticos desenhistas deste.

De volta para a DC, depois de uma briga com Stan Lee envolvendo divergências criativas acerca do Surfista Prateado (mais detalhes no Arg Cast sobre Jack Kirby, aqui), criou o Quarto Mundo: Novos Deuses, Nova Genesis e Apokolips, Pai Celestial, Darkseid e companhia.

Seus trabalhos para as duas grandes editoras, atuais DC e Marvel, eram no esquema de “work for hire”, de modo que nenhum direito autoral ficou com Kirby. Mas não eram tempos em que exclusividade era exigida.

Em todo esse tempo, foi freelance em várias editoras e projetos de animação para séries de desenhos de TV. Quem se lembra de Thundar, Ucla e Ariel? Há muita colaboração de Kirby nessa e em outras séries.

Na Pacific Comics criou títulos como Captain Victory e Silver Star. Nesses casos, ficou com os direitos autorais destas criações, que mudaram de editora ao longo do tempo até a morte do criador em 1994. Esses títulos e alguns esboços inéditos encontrados nas coisas do artista foram a base para a série Kirby Genesis.

Kirby Genesis conta uma nova história com personagens e conceitos de Jack Kirby. Nesse novo universo, um desenho de Jack Kirby foi enviado na sonda espacial Pioneer 10. Alienígenas acham a sonda e vem a Terra. Nesse momento, muita coisa escondida das pessoas normais como cidades perdidas enterradas e ilhas fantasmas que surgem e desaparecem nos oceanos vem a tona.

Uma disputa de oficiais alienígenas pela captura de criminosos que fogem para a Terra começa a afetar a vida das pessoas comuns. Nesse momento, a amiga do jovem Kirby Freeman é possuída por uma deusa mítica, a Cisne da Meia Noite, e é controlada por um ente misterioso que ajuda os criminosos alienígenas em fuga a medida em que todos os estranhos fenômenos começam a se interligar.

No esforço de recuperar sua amiga, o jovem Kirby deve descobrir o que os alienígenas que responderam ao chamado da sonda querem de nós, se todos aqueles fatos, que só vieram a tona com a chegada deles, de fato estavam escondidos da população normal ou se tudo não passa de uma alucinação coletiva provocada pelos visitantes.

Kirby Genesis foi publicada nos EUA pela editora Dynamite, mas não torçam os narizes. Ao contrário do Projeto Superpowers, em que Ross teve a pior equipe possível para cuidar da arte interna, dessa vez, eles contrataram um time de primeira linha para cuidar do interior das edições e honrar o estilo de Jack Kirby revisitado por Alex Ross.

A arte interna reúne ilustrações e direção de arte de Alex Ross, ilustrações de Jack  Herbert e as cores brilhantes de Vinicius Andrade. O roteiro ficou por conta de Kurt Busiek e o argumento foi dividido entre Busiek e Ross. Fora as capas de Alex Ross e todas as capas alternativas.

Aqui no Brasil, a Mythos publicou direto em encadernado capa dura em 2014. Bom para colecionadores, péssimo para novos leitores. O preço é salgado.

Em relação aos encadernados da Dynamite há aquela carência de extras textuais, não culpem os editores nacionais. Temos páginas e páginas de desenhos de Ross e de Kirby, mas pouquíssimas informações sobre as histórias pregressas dos personagens, tanto de suas origens e motivações na ficção, quanto da caminhada editorial de seus títulos. Ponto negativo para a Dynamite. O ponto positivo para a Dynamite foi colocar a disposição de Ross artistas auxiliares que sabem o que estão fazendo.

A história de Kirby Genesis é excelente. Busiek e Ross consolidam suas famas de criadores/recriadores de universos. Com um número limitado de personagens, eles inventam uma história completa que remete ao passado sem exigir leitura prévia e colocam um ponto de partida para histórias futuras. Esperemos que as continuações, um dia, sejam publicadas aqui no Brasil.

Boas leituras.

Anúncios

18 comentários em “[REVIEW] Kirby Genesis: Jack Kirby Muito Além do Eixo Marvel/DC

    Livros & Tal disse:
    8 de agosto de 2016 às 02:30

    Oii
    Nossa já disse para voce o quanto adoro esses posts e o quanto admiro esses conhecimentos que você está nos passando pouco a pouco?
    Obrigada!!
    Não conhecia o Kirby, mas sua história parece ser bem interessante. Meu namorado curte muito hq’s vou mostrar para ele o seu post.

    Beijão

    Curtido por 1 pessoa

      rodrigorosascampos respondido:
      8 de agosto de 2016 às 21:39

      Obrigado pelos elogios! Mas escute o que digo, você conhece Kirby, só não sabe que conhece. Ele influenciou todos os que vieram depois. Assista ao ArgCast sobre Kirby! Abraço no seu namorado e beijos para você.

      Curtir

    Rosana Gutierrez disse:
    8 de agosto de 2016 às 07:31

    Olá
    Uau, post super completo.
    Vc sabe bastante do universo de HQ e por isso deixei seu blog nos meus favoritos para ler mais sobre o que vc posta.
    Adorei saber esses detalhes.
    Bjs

    Curtido por 1 pessoa

      rodrigorosascampos respondido:
      8 de agosto de 2016 às 21:40

      De nada! Beijos!

      Curtir

        rodrigorosascampos respondido:
        11 de agosto de 2016 às 22:08

        Digo, obrigado, beijos! Haverá mais sobre quadrinhos no futuro, aguarde!

        Curtir

    Bia disse:
    8 de agosto de 2016 às 09:18

    Sou completamente por fora do mundo dos quadrinhos, sou das que só vê os filmes mesmo e olhe lá. Porém, achei bacana essa coisa de pegar personagens e mundos menos conhecidos e reconta-los, dando uma atenção a eles também… Pra quem é fã mesmo da coisa deve ser bem interessante.
    http://www.viciadosemleitura.blog.br

    Curtido por 1 pessoa

      rodrigorosascampos respondido:
      8 de agosto de 2016 às 21:42

      É até melhor. O melhor dos super-heróis foi feito com personagens que ninguém dava bola. O Demolidor da Netflix, por exemplo, é a fase do Demolidor do Frank Miller, quando este salvou o título do cancelamento. Todos os que vieram depois só copiaram e recopiaram o que o Miller fez. Beijos!

      Curtir

    Aline Furtado disse:
    8 de agosto de 2016 às 13:54

    Olá!
    Por conhecer quase nada desse lado dos criadores, gostei bastante do post.
    Apesar de não curtir muito HQ’s, é bom poder conhecer um pouco mais sobre as criações.
    A história de Kirby é bastante interessante. Quem é fã com certeza agradece por encontrar um post informativo e completo como este.
    Beijos.

    Li
    Literalizando Sonhos

    Curtido por 1 pessoa

      rodrigorosascampos respondido:
      8 de agosto de 2016 às 21:46

      Obrigado pelos elogios. Querendo saber mais sobre Kirby, espero ter aguçado sua curiosidade, veja o ArgCast sobre ele.

      Curtir

    Tatiany Salazar (@Tatiany_Salazar) disse:
    8 de agosto de 2016 às 18:23

    Olá.
    Infelizmente não conheço absolutamente nada desse mundo dos quadrinhos HQs Tudo mais kkkkkkk
    Até mesmo de filmes da Marvel e etc… do gênero eu estou por fora, embora ache bem legal.
    Mas achei o post bem informativo principalmente para mim kkkk

    Curtido por 1 pessoa

      rodrigorosascampos respondido:
      8 de agosto de 2016 às 21:47

      Obrigado! Beijos!

      Curtir

    Morgana Brunner disse:
    9 de agosto de 2016 às 11:11

    Oiii, cmo vai?
    Gente fiquei aqui viajando, sinto tanta saudade de ler histórias em quadrinhos, tenho uma penca guardadas para ler, mas até então ainda não me organizei, confesso que leria com toda certeza e adorei saber sua opinião, seu texto ficou incrível ❤
    Bejinhos

    Curtido por 1 pessoa

      rodrigorosascampos respondido:
      9 de agosto de 2016 às 20:27

      Vou bem! Espero que tenha boas leituras com seus quadrinhos guardados esperando para serem lidos e despertados. Beijos!

      Curtir

    Elen Moreira disse:
    11 de agosto de 2016 às 08:55

    Oiee,

    Sou completamente por fora desse assunto, mas a história parece ser legal. Não é o gênero que eu gosto, mas o enredo é muito bom e para quem gosta com certeza vai gostar da indicação.
    Beijos

    Curtido por 1 pessoa

    Leituras Compartilhadas disse:
    12 de agosto de 2016 às 23:03

    É impressionante que, com tamanha importância no mundo dos HQs, a maioria de nós ouça falar tão pouco em Kirby. Ao menos eu não o conhecia. Mas fiquei interessada neste livro porque traz histórias de menos conhecidos e alguns inéditos. Acho que seria bom para mim que sei quase nada sobre HQs.

    Tatiana

    Curtido por 1 pessoa

    cila-leitora voraz disse:
    14 de agosto de 2016 às 19:24

    Oi Rodrigo tudo bem?
    Nossa, você está de parabéns pela postagem, deve ter dado muito trabalho fazer a pesquisa para trazer para os leitores o maior numero de informações e curiosidades. Confesso que estou por fora desse meio dos quadrinhos, mas vou torcer para essa história ser publicada por aqui.
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    Curtido por 1 pessoa

      rodrigorosascampos respondido:
      16 de agosto de 2016 às 16:41

      Essa história foi publicada aqui pela Mythos, as continuações é que ficaram pendentes. Quem sabe se você comprar para dar de presente a um amigo nerd a editora Mythos se anime. Beijos!

      Curtir

    Beatriz Andrade disse:
    17 de agosto de 2016 às 20:23

    Olá, achei o enredo bem bacana e até um pouco complexo mas não é um tipo de leitura que eu me interesse. Mas gostei de ver a sua opinião.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s