[RESENHA#1]O Exorcista, de William P. Blatty

Postado em Atualizado em

 


71RpvDjl2jL._SL1047_

Título: O Exorcista
Autor: William Peter Blatty
ISBN: 9788522031573
Ano: 2015
Páginas: 330
Editora: Nova Fronteira
Informações: Skoob / goodreads
Compre aqui: Submarino / Saraiva / Cultura / Amazon

Sinopse: Publicado pela primeira vez em 1971, O Exorcista tornou-se não só um fenômeno literário como um dos livros mais assustadores e controversos alguma vez escritos. A história centra-se em Regan, a filha de doze anos de Chris MacNeil, uma ocupada atriz que reside em Washington D.C. A criança aparenta estar possuída por um demônio ancestral e cabe a dois padres a dura tarefa de o exorcizar, arriscando a sanidade e a própria vida. O Exorcista transcendeu as páginas escritas e saltou para o grande ecrã, onde se tornou uma referência incontornável do cinema. Mas se pensa que o filme é assustador, leia o livro. Até porque o filme nem chega a aflorar a ponta do iceberg! Propositadamente crua e profana, O Exorcista é uma obra com a capacidade de nos chocar, levando-nos a esquecer que “é apenas uma história”.


Por volta dos meus 11 anos, minha vizinha, com quase a mesma idade que a minha, me chamou para ver um filme de terror na casa dela. A irmã mais velha dela tinha alugado uma fita (sim, fita VHS… sou das antigas!) e tinha deixado a gente ver com ela. A noite. Só nos três dentro de casa.

Não lembro muito das cenas do filme. Só as mais marcantes, como a clássica da cabeça girando 360º ou o vômito verde. A única coisa que me lembro foi que eu nunca tive tanto medo na vida de ir pra casa. Foram os 35 degraus mais longos de minha vida! (Ela morava no terceiro andar e eu no quarto).

Queria ver o filme novamente esses dias, mas pensei… vou aproveitar esse meu “esquecimento”  sobre o filme e vou ler o livro primeiro.

O livro começa nos apresentando de forma muito rápida, o padre Merrin, que é chave fundamental para o exorcismo de Regan. Essa apresentação é tão rápida que te deixa meio perdida, pois Padre Merrin demora um pouco pra voltar em cena.

“Seus olhos ainda estavam fixos em algo sobre a mesa, e o homem de cáqui balançou a cabeça. O árabe o analisava, vagamente confuso. O que estava no ar? Havia algo no ar. Ele ficou de pé e se aproximou; então, sentiu um leve formigar na nuca quando seu amigo finalmente se mexeu para pegar um amuleto de pedra verde e mantê-lo nas mãos, pensativo. Era uma cabeça do demônio Pazuzu, personificação do vento sudoeste. Seu poder era a doença e os males. A cabeça estava furada. O dono do amuleto o usava como escudo.”

Neste meio tempo conhecemos a vida da Estrela de Cinema Chris MacNail e sua filha Regan. Vemos o dia a dia da atriz com suas gravações, seu cotidiano em casa e seu relacionamento carinhoso com sua filha. Regan é uma criança doce, esperta e vivaz, como toda criança deve ser. Em seguida, conhecemos Padre Karras, que passa por sérios momentos de ceticismo com sua fé e a recente perda de sua mãe.

Os destinos dos dois se cruzam quando após constantes brincadeiras de Regan com o tabuleiro Ouija, seu comportamento passa a modificar-se drasticamente. E quando nem os médicos sabem mais o que fazer, a então descrente Chris pede ajuda ao atual descrente Padre Karras.

“Na manhã seguinte, quando Chris abriu os olhos, encontrou Regan na cama com ela, meio desperta.
– Bem, mas o que… Regan, o que você está fazendo aqui? – perguntou Chris, rindo.
– Mãe, minha cama estava sacudindo.
– Ah, sua maluquinha! – disse Chris, beijando a filha e ajeitando as cobertas. – Durma. Ainda está cedo.
O que parecia uma manhã era o começo de uma noite sem fim.”

Eu achei esse livro um terror mais psicológico do que qualquer outra coisa. O Demônio em si se torna plano de fundo perante a todos os dilemas existenciais de Chris e Padre Karras.

Chris, que não acredita em Deus, passa a ter provas concretas da possessão de um Demônio que suga a vitalidade de sua filha dia após dia, dando um “choque de realidade” sobre o “lado oculto” do universo, enquanto Padre Karras sofre dia após dia por simplesmente duvidar da presença de um Deus a quem ele um dia amou, lhe foi tão crível e fiel.

“– Este… é… Meu Corpo – disse ele com intensidade, num sussurro.
Não, é pão! Não passa de um pão!

Ele não ousava amar de novo e perder. Aquela perda era grande demais; a dor, forte demais. A causa de seu ceticismo e de suas dúvidas, de suas tentativas de eliminar as causas naturais no caso de possessão de Regan, era a ardente intensidade de seu desejo de ser capaz de acreditar. Ele abaixou a cabeça e levou a hóstia consagrada à boca, onde, em pouco tempo, ele grudaria na secura de sua garganta. E de sua fé.”

Vi resenhas por aí de gente que alega ter presenciado coisas estranhas acontecendo a seu redor enquanto lia o livro, que morreram de medo ou que nunca mais querem ler algo parecido. Eu particularmente não presenciei ou senti algo. Como disse anteriormente, o Demônio em si torna-se secundário diante tantas dúvidas, escuridão da alma e desesperança por ausência de fé.

Posso dizer que ao final do livro, eu me senti triste. Meio soturna por assim dizer. O livro conseguiu me arrastar pra dentro dessa desesperança e falta de fé vividos pelos personagens. Posso estar parecendo bem estranha agora (não que eu já não seja naturalmente….), mas por mais que eu tenha me sentido assim, eu posso afirmar, com total certeza de que eu adorei o livro. Se a história me faz viver a vida do personagem, me faz sentir as mesmas coisas que ele, é porque ele atendeu a expectativa do autor de te trazer pro mundo dele assim como a expectativa do leitor de ir para o mundo proposto pelo autor. O exorcista fez isso comigo. E por esse motivo, eu posso afirmar que este é um dos meus livros preferidos!

Estava procurando um Gif com a Regan na versão do filme, porque, vocês irão reparar com o decorrer de nossa jornada resenhística que eu A-DO-RO Gif’s. Tentei achar uma com a cabeça virando, vomitando ou descendo as escadas de cabeça pra baixo… enquanto faço isso, ouço uma playlist do Slipknot e, durante uma música bem pauleira, eu acho esse Gif…

Exorcista-34859

Então, deixo vocês com a Regan curtindo Psychosocial do Slipknot e com uma ótima indicação de livro de Terror!

Bons sonhos galera!!

exorcist031

Anúncios

28 comentários em “[RESENHA#1]O Exorcista, de William P. Blatty

    Fecprates disse:
    3 de agosto de 2016 às 23:26

    Olá
    teria interesse em ler o livro para assim posteriormente poder rever o filme. Adorei a sua postagem, especialmente porque ainda não tinha conhecimento da obra, mas com certeza irei procurar mais informações. Amo esse gênero!!!
    Beijos

    Curtido por 1 pessoa

    Ivi Campos disse:
    4 de agosto de 2016 às 08:03

    Não li o livro e jamais leria porque este enredo foi o que me traumatizou ao ponto de nunca mais querer assistir filme de terror… rs Não acredito em deus, mas a violência do tema no corpo de uma criança, me deixou bem impressionada!!!
    bj

    Curtido por 1 pessoa

    Benna Damaceno disse:
    4 de agosto de 2016 às 11:52

    Oi, tudo bem?
    Dá pra acreditar que eu ainda não assistir ao filme, e olha que terror é um dos meus gêneros preferidos. Bom, ainda não li a obra, mas tenho uma certa curiosidade, e a sua resenha só fez aumentar essa minha vontade de lê o livro. Pretendo comprar ele assim que tiver grana, ando meio falida ultimamente.

    Curtido por 1 pessoa

    Beatriz Andrade disse:
    4 de agosto de 2016 às 12:38

    Olá. Sinceramente, não é um tipo de livro que eu leia ou me interesse. O gênero terror não me agrada nem em filmes e nem em livros, até tenho lido algumas obras mais leves mas essa aí eu não quero ler não. Eu me lembro de ter assistido o filme quando tinha uns 10 anos e ainda me lembro dele todo, na época levei muito na brincadeira mas hoje em dia não consigo mais ver, muito menos ler.

    Curtido por 1 pessoa

    Leitura Descontrolada disse:
    4 de agosto de 2016 às 15:34

    Olá,
    Ainda não li ao livro e confesso que pelo hábito de ler à noite não estou muito animada em fazer a leitura do mesmo kkkkk
    Não é um gênero que sou muito fã, mas pretendo arriscar um dia e ver o que rola.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com/

    Curtido por 1 pessoa

    Fabi Lange Brandes disse:
    4 de agosto de 2016 às 20:14

    Ooorrra… já li e vi o filme e é pesado pra carambaaaaa……. mas mesmo assim eu adoro um terror… mas não se sinta triste não… sinta se feliz por ter terminado de ler o livro…. bju

    Curtido por 1 pessoa

    Bruna Costabeber disse:
    4 de agosto de 2016 às 21:52

    Olá ♥
    O filme O Exorcista foi o único que me assustou até hoje. Quando vi que sua resenha era desse livro fiquei super animada. Gostei de saber que demônio, aqui, fica em um segundo plano e que você não se presenciou nada estranho ao seu redor.
    Espero ler esse livro e me assustar tanto quanto acho que vou me assustar.
    Dica anotada.
    Beijos

    Curtido por 1 pessoa

    Grazielli de Moraes disse:
    4 de agosto de 2016 às 22:55

    Olá…
    Ai.. que medo dessa capa… não curto esse tipo de livro não pra ser bemmmm sincera sou um pouco medrosa rsrsr.

    Beijokas!!!
    http://www.facesdeumacapa.com.br

    Curtido por 1 pessoa

    Eduarda Rozemberg disse:
    5 de agosto de 2016 às 01:16

    Hey!
    Eu nunca assisti o filme, mas fico perturbada só de ouvir falar sobre. Sou muito fraca para filmes de terror e do gênero prefiro mais a leitura, embora não seja o mais lido por mim. E eu nem fazia ideia que tinha um livro dessa história! Fiquei muito surpresa em descobrir, e parece ser realmente tensa, principalmente pelas (não) motivações das personagens.
    Um abraço!

    http://paragrafosetravessoes.blogspot.com.br/

    Curtido por 1 pessoa

    Carol Mendes disse:
    5 de agosto de 2016 às 09:46

    Adorei sua resenha!
    Eu assisti esse filme outro dia, mas não achei tão de terror assim, haha. Mas a história, em si, e a construção dos personagens são bons!
    Eu não sou de ler livros de terror, mas tenho vontade de começar, e por que não por esse?
    Bom saber que o demônio é um plano de fundo para os dilemas existenciais dos personagens, assim não fico com tanto medo, HAHA.

    Virando Amor

    Curtido por 1 pessoa

    Camila disse:
    6 de agosto de 2016 às 09:46

    Oie, eu não leio ou assisto histórias de nenhum tipo sobre exorcismo por crenças pessoais. Eu não gosto! Tenho medo é vai acho que seja algo bacana de ser lido.
    Nem que me pagassem eu leria esse livro é admiro quem tenha essa coragem. E olha que terror é meu gênero favorito.
    Bj

    Curtido por 1 pessoa

    Carla disse:
    6 de agosto de 2016 às 14:31

    Oie!
    Eu não assisti o filme, e não pretendo ler o livro. É um tema que não me atrai, e não me vejo lendo o livro ou vendo o filme, rs. E olha que já tentei assistir um dos filmes, mas parei no começo e não peguei mais rsrs
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    Curtido por 1 pessoa

    Filipe disse:
    6 de agosto de 2016 às 17:43

    Puxa vida, ainda não tinha visto essa versão do exemplar! Eu já vi o filme e achei bem assustador, mas nunca tive a oportunidade de ler o livro. Agora, quem sabe nessa nova versão eu consiga!
    Li sua resenha e gostei muito dos pontos e aspectos citados por você; para aqueles que não conhecem a obra é uma ótima oportunidade de conhecerem!
    Grande abraço e sucesso.
    Filipe Penasso – Pena Pensante

    Curtido por 1 pessoa

    No Conforto dos Livros disse:
    6 de agosto de 2016 às 18:11

    Olá!! 🙂

    EU desconhecia a existência do livro mas o filme conhecia claro! 🙂 Não pretendo ler ou assistir, porque não gosto nada de terror!! 🙂 ahah

    Mas eesa historia… Bem, compreendo perfeitamento porque foram os “35 degraus” mais difíceis da tua vida!! ahahahah Eu acho que bao dormia nos dias seguintes!! 🙂

    Boas leituras!! 😉
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    Curtido por 1 pessoa

    Gabriela Cerqueira disse:
    8 de agosto de 2016 às 01:00

    Olá,leio mais suspense mas estou querendo entrar no mundo do terror e é sempre bom ouvir indicações, já tinha assistido o filme assim como você a muito tempo atrás, mas não em vhs KKKK,e eu nem lembro muito bem se fiquei com medo ou não, mas devo ter ficado, sou bastante medrosa, adorei a resenha e o gif também kk, bjs

    Curtir

    cantinhoparalivros@gmail.com disse:
    8 de agosto de 2016 às 19:02

    Esse ultimo é de dar medo eu considero todos que assisti ou lê algo terro corajoso, confesso ser muito medrosa e sou do tipo que tampa os olhos e ouvidos para não ver as cenas de terror ou ouvir os barulhos assustador.

    Curtir

    Driely Meira disse:
    8 de agosto de 2016 às 21:31

    Oiee ^^
    Taí um livro que eu nunca leria na vida! Também nunca assistirei o filme. Primeiro porque o gênero terror não me interessa MESMO, não me atrai, não me conquista… E segundo porque eu sou medrosa…haha’ me custa muito ver alguma série, filme ou ler algum livro que seja um pouco mais… Macabro… Imagine só um livro como este *-* deixo para os fãs do gênero mesmo kkk’
    MilkMilks ♥
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    Curtir

    Leituras Compartilhadas disse:
    9 de agosto de 2016 às 19:28

    Eu adorei a sua resenha e, se disser que não tenho curiosidade em relação ao livro, estarei mentindo. Porém, creio que talvez seja uma leitura meio pesada para mim. Quando vi o filme fiquei alguns dias sem conseguir dormir direito, pois fiquei muito impressionada. Aquele olho viradinho da capa dá arrepios. Parabéns pela resenha!

    Tatiana

    Curtir

    saahfinoti22 disse:
    9 de agosto de 2016 às 21:35

    Eu já li esse livro, e confesso que tive a mesma sensação que você, essa desesperança que os personagens passam no decorrer da história, pois o capiroto nunca vai embora (e ainda mais com aquele final trágico).
    Realmente é um livro incrível, e deixo aki a indicação pra vc conferir a história real do caso, publicado pela Dark 🙂

    Curtir

    Nati disse:
    9 de agosto de 2016 às 22:30

    Sua resenha é algo que não dá pra ler a noite com esse último gif hahahahahaha.
    Eu nunca consegui assistir O Exorcista todo, nenhuma versão. Mas acho que no livro eu conseguiria ler de boa, pois sou muito visual e com certeza um filme me assusta mais.
    Beijo

    Curtir

    O Teorema da Leitura disse:
    11 de agosto de 2016 às 23:31

    Oi, tudo bem?
    Eu morro de curiosidade para ler esse livro, ainda mais eu que amo um bom terror. Já assisti o filme um tempo atrás e foi aterrorizante! aahhaahh imagino o que o livro não causa, sendo mais um terror psicológico. Adorei ver sua resenha e saber que você gostou bastante da trama, vou tentar ler em breve.

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    Curtir

    Maria Fernanda Pinheiro disse:
    12 de agosto de 2016 às 19:45

    Não espero ler o livro, mesmo que seja bom. Primeiro que não gosto de terror, e também fico amedrontada quando dizem que sentiram coisas ao ler o livro rsrs o gif já me deu muito medo, gostei do tema do livro e de como são os personagens, mas não leria

    Curtir

    Lorena Salles disse:
    17 de agosto de 2016 às 16:42

    Oiii, tudo bom???
    Não quero ler esse livro e nem o original, com toda a certeza kkkk, Amo terror, mas só os filmes. Acho que os livros nos levam alem na imaginação e o medo acaba falando mais alto, não sabia que esse livro existia, mas gostei da sua resenha.
    Beijos

    Curtir

    Escritores Fantásticos disse:
    17 de agosto de 2016 às 17:29

    Como uma apaixonada por terror eu com certeza irei ler o livro, sem falar dessa capa maravilhosa e super bem feita, espero que esse livro não tenha saído tanto do original. Os gifs que você escolheu foi melhor ainda. Sua resenha ta muito bem escrita, minha lista de desejados aumentou.

    Curtir

    Paula Azara disse:
    17 de agosto de 2016 às 19:23

    Que capa medonha, só por ela eu já passaria longe. Esse primeiro quote que você escolheu, realmente me deu uma angustia, não gostaria de ler o livro nem pagando. Não faz meu estilo de verdade. Nunca consegui terminar de ver o filme apesar dos meus amigos já tentarem me obrigar varias e varias vezes. Eu sempre saio da sala.
    Abraçs

    Curtir

    [TAG#13]Ressaca do Halloween « LiteraKaos! disse:
    13 de novembro de 2016 às 17:32

    […] – O Exorcista de William P. […]

    Curtir

    [RESENHA#58]Exorcismo, de Thomas B. Allen « LiteraKaos! disse:
    15 de fevereiro de 2017 às 08:10

    […] esse ocorrido com os padres envolvidos no caso e, com base nele, escreveu seu livro O Exorcista (Resenha aqui) e fez o filme homônimo. Contudo, ele promete alterar o sexo da criança, no intuito de preservar […]

    Curtir

    […] Hoje eu venho trazendo para vocês uma leiturinha rápida. Um thriller de suspense e terror psicológico de autoria do nosso magnífico William P. Blatty. O mesmo do clássico, O Exorcista (resenha aqui). […]

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s